Paraná Extra

Feder deve assumir ministério no lugar de Decotelli, o breve

Depois da patuscada promovida pelo governo federal com a indicação de Carlos Decotelli, o secretário estadual de Educação, Renato Feder, foi escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro para assumir o Ministério da Educação.

Mineiro de nascimento, mas radicado em São Paulo, onde é proprietário da empresa Multilaser, Feder é mestre em Economia pela Universidade de São Paulo (USP) e graduado em Administração pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Foi professor da Educação de Jovens e Adultos de matemática por dez anos e diretor de escola por oito anos.

Também foi assessor voluntário da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo. Aos 24 anos, em 2003, assumiu uma empresa de tecnologia, que se tornou bilionária. Deixou o cargo de CEO da empresa para assumir a secretaria do Paraná.

Em janeiro de 2019, Feder foi nomeado para a pasta do Paraná pelo governador Ratinho Júnior, do PSD, partido que está na base de apoio de Bolsonaro no Congresso com a recente aproximação com o Centrão.

Ele assume no lugar de Carlos Decotelli, que saiu na última terça-feira, após cinco dias no cargo.

Feder foi descartado, num primeiro momento, pelo fato de sua empresa ter sido uma das doadoras da campanha de João Dória ao governo de São Paulo.

Deixe uma resposta