Paraná Extra

Foz do Iguaçu quer dobrar número de turistas americanos com fim do visto

Como segundo destino brasileiro na preferência dos turistas estrangeiros, Foz do Iguaçu espera incrementar significativamente o número de visitantes com o fim do visto de entrada no Brasil para turistas dos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Japão. Medida unilateral, sem previsão de reciprocidade, como era a prática existente até aqui, e deverá ser assinada na próxima semana pelo Presidente da República, Jair Bolsonaro, durante sua viagem aos EUA.

A meta, de acordo com o secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Gilmar Piolla, é dobrar o número de turistas provenientes dos EUA até o final do ano.

No ano passado, 34.547 americanos visitaram o Parque Nacional do Iguaçu para conhecer as Cataratas, o que representa um crescimento de 47% em relação ao ano anterior, quando 23.342 estiveram no atrativo.

Em janeiro e fevereiro deste ano, o aumento foi ainda mais expressivo, de 74,8%: 9.547 americanos estiveram no Parque, enquanto que nos dois primeiros meses do ano passado, 5.460 visitantes passaram pela unidade de conservação.

“Medida vem na hora certa e vai aquecer o setor. Se já estávamos crescendo bastante com a exigência do visto eletrônico, imagine agora, com a dispensa do visto de entrada. Podemos chegar a 70 mil turistas americanos até o final deste ano e a 100 mil no próximo”, afirma o secretário.

O maior desafio, segundo ele, é garantir conectividade aérea para atender fluxo crescente de turistas dos EUA para Foz do Iguaçu.

Em alta

Dentre os demais países que terão o visto de entrada liberado, o Canadá registrou um crescimento de 46,7% em comparação com janeiro e fevereiro do ano passado. Entre os japoneses, o aumento foi de 11%, e entre os australianos, de 4%. A distância e o custo das passagens aéreas impactaram na escolha dos viajantes de Austrália e Japão.

Deixe uma resposta