Paraná Extra

Fraude em licitações leva Gaeco a prender secretário em Antonina

Três pessoas foram presas nesta segunda-feira (20), em Antonina, no Litoral paranaense, em ação do núcleo de Curitiba do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná, na segunda fase da Operação Proclamador. Os mandados de prisão preventiva, solicitados pela 1ª Promotoria de Justiça de Antonina, foram expedidos pela Vara Criminal da comarca contra o secretário municipal de Obras e Planejamento, Arlindo José Ricardo, um ex-pregoeiro e presidente da Comissão de Licitação do Município e um contador, operador do esquema criminoso.

A primeira fase da Operação Proclamador foi deflagrada em 22 de agosto, com o cumprimento de mandados de busca e apreensão nas residências e locais de trabalho dos investigados. A investigação apura a utilização de empresas “laranjas” para participação em processos licitatórios do Município ou para oferta de orçamentos em caso de contratos com dispensa de licitação. Essas empresas seriam utilizadas para dar aparência de competição real, quando, segundo o que foi apurado, o resultado já estaria previamente dirigido.

Os investigados são suspeitos da prática dos crimes de associação criminosa, falsidade ideológica, falsificação de documento particular, fraudes em licitações, irregularidade em dispensas e inexigibilidade de licitação, corrupção ativa e passiva e peculato.

Deixe uma resposta