Paraná Extra

Globo pode processar agressores da jornalista. Veja os vídeos

A Rede Globo estuda quais medidas legais poderão se tomadas para o caso da repórter Monalisa Perrone, que foi empurrada e caiu nesta segunda-feira durante link ao vivo no Jornal Hoje. Por meio da Central Globo de Comunicação, a emissora informou ter havido agressão.

“Trata-se de pessoas cujo propósito é aparecer. Não é a primeira vez. Como houve agressão, a TV Globo estuda que medidas legais tomar”, informou.

Monalisa Perrone estava na frente do Hospital Sírio-Libanês com informações sobre o primeiro dia de tratamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Mal começou a falar, ela foi “atropelada” por três homens que correram em sua direção aos gritos. Um deles ainda disse: “estão me derrubando aqui”, enquanto outro apontava o dedo para a câmera.

Com o link já fora do ar, os apresentadores na bancada do jornal ficaram indignados. “Infelizmente, nós vemos que a Monalisa Perrone foi interrompida, por quem a gente não sabe”, disse Evaristo Costa. “Que deselegante!”, afirmou Sandra Annenberg.

Ainda durante o programa, Monalisa voltou ao ar ao lado do colega José Roberto Burnier, anunciando que estava abalada e que ele assumiria a cobertura. “Levei um susto enorme, estou tremendo, nem sei se consigo falar direito. Em 20 anos de profissão, isso nunca me aconteceu. Mas, enfim, televisão ao vivo é isso”, disse a jornalista, acrescentando que estava bem.

A assessoria da Rede Globo informou que, assim como a jornalista disse quando voltou ao ar, ela não se machucou.

Assista aos vídeos do ataque e da troca de repórteres na cobertura nos seguintes endereços, respectivamente:

http://www.youtube.com/watch?v=JBpWC4xBuK8 

http://www.youtube.com/watch?v=rd_OSAEV0qc.

 

(do Portal Terra)

Deixe uma resposta