Paraná Extra

Golpe da venda do lote leva a quatro prisões pelo Gaeco

Quatro pessoas suspeitas de lesar mais de 70 famílias com a venda ilegal de lotes em áreas de preservação foram presas nesta quinta-feira (14) pelo Gaeco.

A operação Cricket, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), cumpriu, também, sete mandados de busca e apreensão. A quadrilha atua desde 2015 com a comercialização irregular de lotes em Campo Magro, na Região Metropolitana da capital. A promotora de Justiça de Almirante Tamandaré, Mariana Dias Mariano, explica que, após a morte do dono do terreno, o caseiro e um amigo do proprietário negociaram a área para quatro pessoas, que passaram a anunciar os lotes irregulares.
Quando as vítimas descobriam que haviam sido enganadas, paravam de pagar o parcelamento. Só que passavam a ser ameaçadas pelo grupo.
Até mesmo advogados que formalizaram a denúncia contra o grupo criminoso passaram a ser ameaçados. Dos quatro presos na operação desta quinta-feira, um já esteve detido pelo crime de estelionato. Dessa vez, eles devem responder por parcelamento irregular de solo urbano, crimes ambientais, estelionato e crimes contra a relação de consumo.

Deixe uma resposta