Paraná Extra

Governo coloca coronéis aposentados para fiscalizar pedágio

A apenas três dias da eleição e com a possibilidade de Ratinho Junior (PSC) vencer já no primeiro turno, o governo estadual anunciou, nesta quinta-feira (4), uma intervenção administrativa, que será feita por militares reformados, nos pedágios do Paraná que são alvos da Operação Lava Jato. A intervenção terá prazo de 180 dias, podendo ser prorrogada pelo mesmo período.

Segundo o decreto assinado pela governadora e candidata à reeleição Cida Borghetti (PP), que não participou do anúncio oficial no Palácio Iguaçu, os interventores são coronéis da reserva da Polícia Militar (PM) e terão a obrigação de buscar informações nas sedes das seis concessionárias. O Porta-voz da medida foi o secretário de Infraestrutura e Logística, Aberlardo Lupion, durante coletiva de imprensa, no Palácio Iguaçu.

Ainda segundo o Controlador-Geral do Estado, Carlos Eduardo Moura, relatório da controladoria aponta que de 2011 para cá existe um sistema que facilitou a corrupção estruturada. Conforme Moura, a falta de controle é absoluta, além disso, não há garantia se o valor pago pelo motorista é repassado corretamente. Ele classificou o usuário como “fragilizado” diante do esquema.

Questionado sobre por que o Governo não agiu antes da Polícia Federal deflagrar a Operação Integração, Lupion afirmou que o Estado não teria viagra-price-in-dubai. legitimidade para deliberar sobre o assunto.

A 55ª fase da operação Lava Jato, batizada de Operação Integração II, foi deflagrada no último dia 26 de setembro. Nesta etapa, a Polícia Federal investiga irregularidades nos contratos de viagra in doha. concessão das rodovias pedagiadas do Paraná.

Entre os presos, está Pepe Richa, irmão do ex-governador e candidato ao Senado, Beto Richa (PSDB).

Coronéis

Foram nomeados interventores os coronéis Luiz Rodrigo Larson Carstens, na Ecovia (Curitiba); Edison Luiz Feijó, na Rodonorte (Ponta Grossa); Marco Aurélio Paredes Czerwonka, na Caminhos do Paraná (Irati); Jurandi André, na Viapar (Maringá); Rubens Guimarães de Souza, na Econorte (Londrina); e Oscar Francisco Monteiro da Silva, na Ecocarataras (Cascavel).

Deixe uma resposta