Paraná Extra

Governo nega possibilidade de nova greve na segunda-feira

O MinistA�rio da SeguranA�a PA?blica descartou a hipA?tese dos caminhoneiros voltarem a paralisar suas atividades apA?s terem suas principais reivindicaA�A�es atendidas e encerrarem o movimento paredista que durou 11 dias. O boato de que a categoria organizaria uma nova paralisaA�A?o ganhou forA�a a partir do compartilhamento de mensagens pelo Whatsapp.

Segundo a assessoria da pasta, o ministro Raul Jungmann determinou que a PolA�cia Federal apure os objetivos de quem espalhou o boato. A investigaA�A?o ocorrerA? no A?mbito dos inquA�ritos jA? instaurados para apurar a paralisaA�A?o e a suspeita de envolvimento de empresA?rios na conduA�A?o dos protestos que, inicialmente, tinham como motivaA�A?oA�a alta do preA�o dos combustA�veis, mas logo incorporaram outras demandasA�A� pauta de reivindicaA�A�es.

O ministro extraordinA?rio da SeguranA�a PA?blica, Raul Jungmann,  durante entrevista coletiva no PalA?cio do Planalto.

Jungmann comentou mensagens falsas sobre novas paralisaA�A�esA�- Wilson Dias/AgA?ncia Brasil

a�?Prosseguem as investigaA�A�es sobre as aA�A�es com cunho polA�tico. A PF e demais A?rgA?os de seguranA�a permanecem mobilizados, investigando possA�veis infiltraA�A�es no movimento [dos trabalhadores]a�?, informou a assessoria do ministA�rio a AgA?ncia Brasil.

Em entrevista A� RA?dio Jornal, doA�Recife, o ministro disse jA? ter conversado sobre o assunto com o ministro-chefe do Gabinete de SeguranA�a Institucional (GSI), SA�rgio Etchgoyen. Segundo Jungmann, o serviA�o de inteligA?ncia jA? identificou de onde partiram as mensagens, tratadas pelas autoridades como meros boatos.

a�?Quero deixar claro que nA?o existe esta articulaA�A?o para refazer o movimento e retomar a paralisaA�A?oa�?, afirmou o ministro A� rA?dio pernambucana. a�?Trata-se de um boato que vai ser investigado pela PolA�cia Federal, pois estA? evidentemente tentando criar um clima de ansiedade, de preocupaA�A?o, divulgando dados infundadosa�?, disse Jungmann, acrescentando que sempre pode haver manifestaA�A�es pontuais, a�?mas nada sequer parecido com o que tivemos no movimento dos caminhoneiros [dos A?ltimos dias]a�?.

O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, tambA�m disseA�hoje (1A�) que os A?rgA?os de inteligA?ncia estA?o atentos A� divulgaA�A?o de vA�deos e notA�cias falsas que incitem a retomada da paralisaA�A?o dos caminhoneiros e dizem que o governo nA?o cumpre o acordo. Segundo ele, se for necessA?rio, serA?o tomadas providA?ncias. a�?NA?o vai ficar sem puniA�A?o quem tentar descaracterizar a verdade dos atos praticados pelo governoa�?, disse Padilha em entrevista coletiva.

InquA�ritos

AtA� a A?ltima terA�a-feira (29), a PF jA? tinha abertoA�48 inquA�ritos para investigar a ocorrA?ncia de locaute na paralisaA�A?o dos caminhoneiros e encaminhado A� JustiA�a vA?rios pedidos de prisA?o. Ontem (31), o filho do dono de uma empresa de transporte e logA�stica com sede em Caxias do Sul (RS) foi presoA�em carA?ter temporA?rio durante a OperaA�A?o Unlocked, deflagrada pela PF para reprimir a prA?tica de locaute em rodovias do estado. O locaute A� a greve ou a paralisaA�A?o realizada por ou com o incentivo de empresA?rios e A� proibida por lei.

O MinistA�rio PA?blico Federal (MPF) tambA�m instaurouA�diversos procedimentos investigatA?rios para apurar se lideranA�as do movimento dos caminhoneiros infringiram a Lei de SeguranA�a Nacional (Lei 7.170/1983) em ao menos quatro estados (SA?o Paulo, GoiA?s, Rio Grande do Sul e Santa Catarina) onde foram registrados atos e declaraA�A�es de indivA�duos insuflando outros manifestantes a pedirem intervenA�A?o militar no paA�s.

Deixe uma resposta