Paraná Extra

Greenpeace acusa grifes de descuido ambiental

As pesquisas de tendências de consumo indicam sistematicamente que o consumidor anseia por marcas ecologicamente sustentáveis. Nesse sentido, esta semana pode ser o começo de um persistente incômodo para grifes como Nike, Adidas, Puma, Lacoste, Calvin Klein e a empresa sueca de “moda acessível” H&M (Hennes & Mauritz).

O Greenpeace divulgou, nesta segunda-feira, 8, um relatório que aponta as empresas responsáveis pela contaminação de rios da China, maior produtor mundial de tecido. Entre as principais culpadas, estão prestadoras de serviços das gigantes têxteis citadas.

“O mundo precisa de heróis para um futuro livre de tóxicos. JUST DO IT”, diz uma das convocatórias da campanha “Detox now!” (“Desintoxicação já!”, em tradução livre), lançada no site internacional da ONG, numa provocação à Nike.

Os resíduos despejados nos rios podem atingir o sistema endócrino, reprodutivo e hormonal de pessoas e animais, além de gerar doenças no fígado, segundo o Greenpeace. Substâncias nocivas foram detectadas até no Yangtzé, maior rio da China, que move a usina de Três Gargantas, a maior do planet.

Deixe uma resposta