Paraná Extra

Greve dos caminhoneiros prejudicou 76,9% das empresas paranaenses

A greve dos caminhoneiros, em maio, foi bastante nociva para as vendas do varejo segundo pesquisa da FederaA�A?o do ComA�rcio de Bens, ServiA�os e Turismo do ParanA? (FecomA�rcio PR), que avaliou a dimensA?o do impacto para os lojistas e prestadores de serviA�o. Das empresas participantes, 76,9% declararam que a manifestaA�A?o foi ruim para seus estabelecimentos. Houve empresA?rios com percepA�A?o positiva, 9,3%, e 13,8% disseram que ainda nA?o sabiam medir as consequA?ncias da paralisaA�A?o.

Impactos

A queda no nA?mero de clientes foi apontada por 36,6% das vigora tablets hindi information. empresas como o principal problema enfrentado durante os dez dias de paralisaA�A?o. Outros reflexos da greve foram problemas na logA�stica (17,1%); aumento dos custos (14,6%); alta no preA�o das mercadorias (12,2%) e picos de demanda (4,1%). AlA�m disso, 15,4% dos empresA?rios mencionaram outras complicaA�A�es, tais como, a dificuldade de deslocamento dos colaboradores, inadimplA?ncia e alguns citaram que foram afetados pelo somatA?rio de todas as consequA?ncias negativas da greve que constavam na pesquisa.

Para agravar a situaA�A?o das empresas, a mais recente divulgaA�A?o do Instituto Brasileiro de Geografia e EstatA�stica (IBGE) trouxe a prA�via da inflaA�A?o, que teve alta de 1,11% (IPCA 15), influenciada pelos setores de bebidas e alimentaA�A?o (1,57%) e transportes (1,95%). Fatos sazonais como estes podem motivar que o Banco Central volte a elevar taxas de juros, o que pode comprometer a manutenA�A?o do desempenho econA?mico.

MediA�A?o dos prejuA�zos

O percentual do prejuA�zo deixado pela paralisaA�A?o chegou a mais de 30% no faturamento entre maio e junho para 22,3% das empresas consultadas pela FecomA�rcio PR. EmpresA?rios que tiveram perdas de atA� 5% correspondem a 12,8%; prejuA�zos entre 6% e 10% foram relatados por 24,5%; reduA�A�es entre 11% e 20% atingiram 18,1% dos comerciantes e prestadores de serviA�os; o mesmo percentual relatou ter perdido entre 21% e 30% dos lucros. Os que nA?o sabem quanto perderam correspondem a 4,3%. Em mA�dia, os prejuA�zos no perA�odo da greve foram de 20,43% do faturamento.

ConfianA�a em baixa

A greve dos caminhoneiros tambA�m derrubou a confianA�a no varejo. Apurado pela ConfederaA�A?o Nacional do ComA�rcio de Bens, ServiA�os e Turismo (CNC), o A?ndice de ConfianA�a do EmpresA?rio do ComA�rcio recuou 3,5% em junho na comparaA�A?o com o mA?s anterior e teve a maior variaA�A?o negativa desde agosto de 2015.

O resultado do Icec aponta que a paralisaA�A?o comprometeu a percepA�A?o dos varejistas em relaA�A?o A� economia nas condiA�A�es correntes. Este subA�ndice teve reduA�A?o de 8,1% de maio para junho a�� maior retraA�A?o registrada nesse quesito desde novembro de 2015. Na opiniA?o de 62,3% dos entrevistados, houve piora no cenA?rio econA?mico.

Deixe uma resposta