Paraná Extra

Greve: escolas de Curitiba páram nesta quarta. As estaduais não terão aulas quinta

As aulas nas escolas vão ser paralisadas nesta semana. Nesta quarta-feira (14) vão parar as escolas da rede municipal de ensino em Curitiba. Quinta-feira (15) será a vez da paralisação das escolas da rede estadual. Na Capital o movimento não tem data para terminar e visa sensibilizar o prefeito Luciano Duicci (PSB) para a concessão de um aumento maior do qaue os 10% anunciados. Segundo o sindicato da categoria, o percentual não repõe nem as perdas, que chegariam a 15%.

A Prefeitura de Curitiba informou na tarde desta terça-feira (13) que vai manter a mesa de negociações que acontece no mês de março com os sindicatos do Magistério Municipal de Curitiba (Sismmac) e dos Servidores Públicos Municipais (Sismuc), apesar dos sindicalistas terem suspendidos a negociação em reunião hoje pela manhã.

“Estranhamos a postura do sindicato dos professores de abrir mão das negociações. Este é o espaço do diálogo”, afirmou a superintendente da Secretaria de Recursos Humanos, Lia Nara Paludo, que coordenou a reunião.

Em assembleia na noite desta segunda-feira (12), os servidores da educação aprovaram a decisão de cruzar os braços nesta quarta-feira. Mesmo assim, a secretária da Educação orienta para que os pais mandem os filhos para a escola amanhã. Diretores estão ameaçando os professores com desconto de salário se houver a adesão ao movimento, que, segundo previsão do sindicato, deve atingir no mínimo 70% da categoria.

ESTADO

Nesta quinta-feira (15), as escolas da rede pública estadual do Paraná vão parar. Na data, os trabalhadores em educação participarão da mobilização que ocorre em todo o país convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), em defesa da correta aplicação da Lei do Piso, do investimento de 10% do Produto Interno Bruto na educação e na luta por melhorias na carreira dos educadores.

Nacionalmente, a greve dura três dias: 14, 15 e 16 de março. No Paraná, a categoria decidiu paralisar as atividades apenas no dia 15. No dia 14, acontecerão debates nas escolas sobre hora-atividade, saúde e condições de trabalho. No dia 15, além da paralisação em todo o Estado, haverá ainda, em Curitiba, concentração dos educadores a partir das 9h, na Praça Santos Andrade, com caminhada até o Palácio Iguaçu. No dia 16, os educadores farão, em suas próprias escolas, debates e avaliações da mobilização.

Deixe uma resposta