Paraná Extra

Incêndio que pode ter sido criminoso destrói Palácio Belvedere

Um incêndio que pode ter sido criminoso destruiu o Palácio Belvedere, um casarão histórico na região central de Curitiba na noite de ontem (6). O casarão fica próximo às ruínas do Alto São Francisco, é símbolo da arquitetura art noveau, estava fechado e passaria por reformas para abrigar o Observatório da Cultura Paranaense, da Associação Paranaense de Letras e um café escola do Sesc Paraná.

O fogo consumiu parte telhado do edifício histórico. As causas do incêndio são investigadas e há suspeitas que as chamas tenham sido provocadas por um coquetel molotov tenha sido arremessado no prédio.

Em nota, a prefeitura lamentou o fato, diz que vai investigar e restaurar o imóvel.

Leia a nota na íntegra:

A Prefeitura de Curitiba está acompanhando as investigações do incêndio que atingiu, na noite de quarta-feira, 6, o Palácio Belvedere, no São Francisco. O Corpo de Bombeiros e a Polícia Civil estão investigando a causa do incêndio, com suspeita de ter sido criminoso.

O imóvel, símbolo da arquitetura art noveau, estava lacrado e passaria por reformas para abrigar o Observatório da Cultura Paranaense, da Associação Paranaense de Letras e um café escola do Sesc Paraná.

A Prefeitura de Curitiba autorizou neste ano o uso do potencial construtivo, no valor de R$ 1,073 milhão, para a reforma do imóvel. O projeto do restauro do Belvedere foi desenvolvido por arquitetos do Sesc em parceria com o Ippuc. O Palácio Belvedere, na Praça João Cândido, é um prédio tombado pelo Patrimônio Histórico do Estado no ano de 1966.

Deixe uma resposta