Paraná Extra

Indice de confiança do empresariado do comércio registra nova alta

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) teve, em novembro, a quinta alta consecutiva no Paraná, demonstrando a recuperação gradativa da confiança dos empresários. Com 108,0 pontos, é o segundo mês em que o indicador fica acima de 100 pontos e, portanto, é considerado satisfatório. A análise é feita mensalmente pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR).

Neste mês, os índices do Brasil e Paraná se igualaram (108,0 pontos), com alta de 3,3% no Estado na comparação com outubro e elevação de 4,1% na média nacional. No entanto, observa-se que houve uma redução de 8,7% no ICEC entre as empresas de médio e grande porte (mais de 50 funcionários), ante aumento de 3,6% entre os estabelecimentos comerciais de pequeno porte.

Apesar da queda de 12,5% na variação anual, em novembro todos os subindicadores da Confiança do Empresário do Comércio no Paraná melhoraram em relação ao mês anterior.

O aspecto Condições Atuais do Empresário do Comércio (ICAEC) é o único que permanece abaixo dos 100 pontos, mas apresentou recuperação considerável em relação ao auge da pandemia, quando chegou ao patamar 33,2 pontos em julho, o mais baixo da série histórica da pesquisa, iniciada em 2011. Neste mês, a avaliação dos empresários paranaenses sobre as condições atuais da economia, do comércio e do seu estabelecimento comercial está em 73,0 pontos e teve elevação mensal de 9,8%.

Ao longo dos últimos meses, os empreendedores do Estado sempre se mantiveram esperançosos em dias melhores, tanto que o Índice de Expectativa do Empresário do Comércio (IEEC) só ficou pessimista em junho, quando caiu para 96,8 pontos. De lá para cá, este subindicador vem aumentando gradualmente e está em 149,7 pontos neste mês, com alta de 1,8% em relação a outubro.

Com 101,5 pontos, o Índice de Investimento do Empresário do Comércio (IIEC) subiu 1,1% sobre o mês passado, principalmente as contratações de funcionários, com aumento de 4,5% na comparação com outubro.

Deixe uma resposta