Paraná Extra

Inverno deve registrar um aumento nos casos de gripe

O Paraná e os Estados do Sul devem se preparar para um aumento no número de casos de gripe H1N1. Países do Hemisfério Norte tiveram aumento de casos durante a temporada de inverno e o mesmo deve acontecer no Sul do Brasil. Nos Estados Unidos, mais de 70 mil casos foram registrados nos meses de inverno.

Até fevereiro 37 crianças morreram da doença. Neste ano, o Paraná tem 11 casos registrados e duas mortes confirmadas, segundo a Secretaria de Estado da Saúde. A campanha de vacinação no Paraná deve começar no dia 23 de abril e vai até o dia 1º de junho.

A vacina é distribuída pelo governo federal. Neste ano, o Paraná deve receber 3 milhões e quatrocentas mil de doses, número suficiente para imunizar a população prioritária.

As variações do vírus Influenza também preocupam. Nos Estados Unidos, no inverno recente, casos de infecção pelo H3N2 chegaram a 47 mil pessoas. No ano passado, o Paraná teve 343 casos das gripes H3N2 e Influenza B. No total 53 pessoas morreram. Foram 35 de H3N2 e 18 de Influenza B.

Os períodos de surto de H1N1, no entanto, preocupam mais, por ter uma letalidade maior, principalmente entre idosos e crianças. A vacina é trivalente, e vale para Influenza B, H1N1 e H3N2. Para a população, além da vacina, a recomendação é a mesma, manter a higiene pessoal.
Como nos anos anteriores, a vacinação deve começar pelo público-alvo já definido, formado por crianças entre seis meses e quatro anos; gestantes; mulheres que tenham realizado parto há menos de 45 dias; idosos; doentes crônicos (mediante prescrição médica); profissionais de saúde; indígenas; e professores em atividades.

Os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional também devem ter prioridade.

Deixe uma resposta