Paraná Extra

Itaipu quer receber mais de 1 milhA?o de visitantes em 2018

Levantamento feito pelos gestores do turismo nas margens brasileira e paraguaia da usina de Itaipu confirmou, semana passada, a quebra do recorde anual de visitaAi??A?o Ai?? binacional em 2017 e a previsA?o de continuidade do bom momento para o setor em 2018. No ano passado, 979.946 visitantes estiveram na hidrelAi??trica, um dos principais atrativos turAi??sticos de Foz do IguaAi??u e regiA?o ai??i?? nA?mero 2,6% maior em relaAi??A?o Ai?? maior marca anterior, de 955.397, registrada em 2016.

ai???Ai?? possAi??vel melhorar ainda mais estes nA?merosai???, afirma o gestor do turismo na margem brasileira da Itaipu, Alexandre Pacheco. ai???Queremos passar de um milhA?o de visitantes em 2018ai???, ressalta. Para isso, Pacheco considera a retomada da economia, a continuidade da expansA?o do setor turAi??stico nacional e a adoAi??A?o de estratAi??gias especAi??ficas de divulgaAi??A?o.

ai???Vamos enfatizar o Passaporte 3 Maravilhas [que permite a compra de entrada para a Itaipu, Cataratas do IguaAi??u e Marco das TrA?s Fronteiras, trA?s dos principais atrativos da cidade, de uma sA? vez, com descontos e vantagens], fortalecer a marca Itaipu Turismo e, sem dA?vida, investir ainda mais nos atrativos.ai???

Maioria pelo Brasil

Entre os 979.946 visitantes registrados na Itaipu em 2017, 619.119 entraram pela margem brasileira, em Foz do IguaAi??u, o que representa 63% do movimento total. As visitas institucionais, atendidas pela DivisA?o de RelaAi??Ai??es PA?blicas da empresa, tiveram crescimento de 9,5% em relaAi??A?o a 2016, enquanto as visitas do Complexo TurAi??stico Itaipu (CTI) aumentaram 8,9% no mesmo perAi??odo.

Na margem paraguaia, com acesso pela cidade de Hernandarias, foram recebidas 360.827 pessoas ai??i?? 37% do movimento. As visitas institucionais pelo lado vizinho tiveram aumento de 14,4%. No Complexo TurAi??stico houve um aumento de 14%, sem considerar o Centro de InvestigaciA?n de Animales Silvestres (Ciasi), que esteve fechado para reformas e nA?o recebeu visitantes em 2017.

Deixe uma resposta