Paraná Extra

Julho das Pretas tem programação contra o preconceito

A Rede Mulheres Negras do Paraná realiza, durante todo o mês de julho, uma programação cultural e educativa em prol da igualdade de oportunidades e contra o racismo e misoginia. O “Julho das Pretas” conta com feiras, palestras, oficinas, exposições, apresentações culturais e atos de mobilização social.

Neste sábado (7), será realizada a Oficina Saúde da População Negra e Prevenção Combinada, das 10h às 15h, na Boca Maldita. Haverá atendimento à população e informações sobre hipertensão e diabetes. Na Sociedade 13 de Maio, a partir das 15h, terá roda de conversa, oficinas de dança, poesia e exposições fotográficas e artísticas.

De acordo com o assessor de Promoção da Igualdade Racial da Prefeitura de Curitiba, Adegmar Silva (Candieiro), esta é uma agenda de mobilização em homenagem ao Dia da Mulher Negra Afro-Latino-Americana e Caribenha – 25 de julho. Em nosso país, remete a Tereza de Benguela – ícone da resistência negra no Brasil Colonial.

“O Julho das Pretas  é um marco para a reafirmação da identidade, da história, da resistência e da luta dessas mulheres brasileiras. É importante que o nosso povo se organize e mostre a sua força”, afirma Candieiro.

De acordo com Silvana Gonçalves da Silva, uma das organizadoras, as atividades são importantes para dar visibilidade às pautas específicas das mulheres negras, no que diz respeito às questões de gênero e raça.

“As mulheres negras passam pelo preconceito oriundo do sexismo e do racismo. Queremos chamar atenção para essa realidade e fazer parte da mudança. É preciso se mobilizar”, explica.

Rede Mulheres Negras PR

A Rede Mulheres Negras PR é uma organização sem fins lucrativos, autônoma e independente fundada para reivindicar e ampliar a implementação de políticas públicas voltadas às mulheres negras.

A organização teve início em 2016, reúne mulheres de todas as regiões do Estado com atuação nas áreas de educação, cultura, saúde, promoção e defesa dos direitos humanos, geração de renda, valorização da identidade de gênero e raça/etnia.

25 de Julho

A data é dedicada à mulher negra no Brasil. Em todo o país, são realizadas audiências públicas, festivais, seminários, conferências, feiras, entre outras tantas atividades em prol da igualdade de oportunidades.

Deixe uma resposta