Paraná Extra

JustiA�a aceita denA?ncia contra professor pela morte da esposa em Guarapuava

A JustiA�a do ParanA? aceitou a denA?ncia apresentada pelo MinistA�rio PA?blico contra LuA�s Felipe Manvailer pela morte da esposa, a advogada Tatiane Spitzner. Ele, agora, passa a responder como rA�u no processo.

Tatiane foi encontrada morta no apartamento em que morava com Manvailer na madrugada do dia 22 de julho, apA?s cair do 4A? andar do prA�dio em Guarapuava, na regiA?o central do estado, e ser levada de volta para dentro pelo prA?prio marido.

De acordo com a denA?ncia, agora acatada, Manvailer matou a advogada a�?mediante agressA�es fA�sicas sucessivasa�? e a jogou da sacada do apartamento. AlA�m disso, ele a teria asfixiado, conforme o laudo da CriminalA�stica. Manvailer tornou-se rA�u por cA?rcere privado, fraude processual e homicA�dio qualificado (por motivo torpe, uso de meio cruel, impossibilidade de defesa da vA�tima e pela condiA�A?o de gA?nero feminino a�� ou feminicA�dio).

Em entrevista A� CBN Curitiba, a irmA? mais nova de Tatiane, Luana Spitzner, relatou o modo agressivo do cunhado, que escalou atA� a brutalidade daquela madrugada.

Em imagens de cA?meras de seguranA�a divulgadas nos A?ltimos dias, A� possA�vel ver trA?s momentos em que Manvailer se utilizou de violA?ncia contra a esposa: ainda na rua, dentro do carro do casal, na garagem e no elevador do prA�dio em os dois que moravam. Ele ainda foi filmado ao tentar limpar marcas de sangue de Tatiane em A?reas comuns do edifA�cio.

O professor universitA?rio estA? preso desde o dia 24 de julho e, em depoimento, negou o crime: disse que a esposa se jogou da sacada do apartamento. Hoje, LuA�s Felipe Manvailer estA? detido na PenitenciA?ria Industrial de Guarapuava, mas os advogados pedem sua transferA?ncia para o Complexo MA�dico Penal, na regiA?o metropolitana de Curitiba, alegando a necessidade de acompanhamento em decorrA?ncia de um quadro depressivo e episA?dios suicidas. O MinistA�rio PA?blico pediu, com urgA?ncia, a realizaA�A?o de uma avaliaA�A?o psiquiA?trica e psicolA?gica do rA�u.

Procurada, a defesa do denunciado disse que nA?o vai se manifestar no momento. Anteriormente, os advogados informaram que mantA�m a posiA�A?o de permanecer no aguardo do resultado de exames periciais no corpo da vA�tima, no apartamento do casal, nas cA?meras de seguranA�a, nos smartphones, computadores e HDs apreendidos e ainda na realizaA�A?o de reproduA�A?o simulada dos fatos com a participaA�A?o do entA?o acusado, agora rA�u. Em posicionamentos anteriores, atarax shortage. a defesa falou ainda que quaisquer aA�A�es antes disso sA?o tratadas como hipA?tese especulativa.

JA? o advogado que representa a famA�lia de Tatiane reafirmou que sempre rebateu uma suposta tese de suicA�dio e reafirmou que Tatiane foi vA�tima de feminicA�dio, cometido pelo marido.

A denA?ncia foi acatada pela juA�za Paola GonA�alves Mancini, da 2A? Vara Criminal de Guarapuava e, a partir da intimaA�A?o do rA�u conta prazo de dez dias para apresentaA�A?o da defesa.

(CBN)

Deixe uma resposta