Paraná Extra

Justiça começa ouvir 98 réus em esquema de corrupção em Foz

A Justiça Federal de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, começou a ouvir hoje (5) os 98 réus da Operação Nipoti, um desdobramento da Operação Pecúlio.

A operação foi deflagrada pela Polícia Federal em dezembro de 2016 para apurar um suposto esquema de corrupção na Câmara Municipal de Foz do Iguaçu.

Na época, 12 dos 15 vereadores foram presos suspeitos, entre outros, de receber uma espécie de mensalinho em troca de apoio aos projetos de interesse do então prefeito Reni Pereira (PSB).

A ação penal trata ainda de um esquema de favorecimento de credores da prefeitura.

O primeiro a prestar depoimento foi o ex-secretário de Tecnologia da Informação, Melquizedeque Souza.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), a delação feita pelo ex-secretário apontou indícios de corrupção na Câmara de Vereadores e a Prefeitura de Foz do Iguaçu, o que levou à deflagração de duas novas fases da Operação Pecúlio, batizadas de Nipoti 1 e 2.

A maioria dos réus responde por crimes contra a lei de licitações, corrupção ativa e passiva e organização criminosa.

Para agosto, estão previstos 19 dias de interrogatórios e, para setembro, mais cinco dias.

(G1)

Deixe uma resposta