Paraná Extra

JustiA�a condena ex-diretor da Assembleia a 255 anos de cadeia

Acatando denA?ncia oferecida pelo Grupo de AtuaA�A?o Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MinistA�rio PA?blico do ParanA?, o JuA�zo da 4A? Vara Criminal de Curitiba condenou ex-diretor-geral da Assembleia Legislativa do ParanA? (atualmente preso em Curitiba), Abib Miguel, o Bibinho,A�a 255 anos e seis meses de reclusA?o. AlA�m disso, ele tambA�m terA? que pagar 1.250 dias-multa (cerca de R$ 1,5 milhA?o).

Os fatos envolvem 59 atos de lavagem de dinheiro reconhecidos, ocorridos de 2000 a 2010 e realizados por organizaA�A?o criminosa comandada pelo rA�u. Dos 11 denunciados, outros sete foram condenados, dois foram absolvidos e um morreu durante o processo. As penas de todos os rA�us, somadas, passam de 637 anos.

Os oito condenados tambA�m estA?o proibidos de exercer cargo ou funA�A?o pA?blica. A sentenA�a decretou ainda o ressarcimento dos prejuA�zos ao erA?rio e a perda de bens do ex-diretor-geral, de suas empresas e de terceiros envolvidos nos fatos. Foi decretada a perda de 114 imA?veis, 70 veA�culos, maquinA?rios e valores em dinheiro. A maioria dos bens estA? registrada em nome do ex-diretor-geral, de familiares e de empresas criadas por ele. Cabe recurso da decisA?o.

Os crimes a�� Entre 1997 e 2014, segundo apurou o MinistA�rio PA?blico, o ex-diretor comandou um esquema de desvio de dinheiro da Assembleia. Cerca de R$ 260 milhA�es, em valores atualizados, foram desviados com a utilizaA�A?o de 97 a�?fantasmasa�?. O ex-diretor-geral, alA�m de outros diretores jA? condenados, pagou para que algumas pessoas cedessem seus nomes para figurarem como funcionA?rios. Outros nomes foram inseridos nas folhas de pagamento com o uso de documentos obtidos irregularmente, sem o conhecimento dos envolvidos. Os vencimentos desses funcionA?rios fantasmas eram desviados pelo ex-diretor-geral, que transferia os valores para contas pessoais suas e de parentes e amigos, alA�m de usA?-los para pagamento de despesas e investimentos. Parte do dinheiro desviado era destinado A� compra de propriedades rurais, cuja exploraA�A?o gerava renda com aparA?ncia lA�cita apresentada para dissimular a origem do dinheiro desviado.

Deixe uma resposta