Paraná Extra

Justiça poderá resolver impasse na greve dos porteiros

Os porteiros de Curitiba, em greve desde a noite desta segunda-feira (26), receberam uma convocação para uma reunião no Ministério do Trabalho na tarde desta terça-feira (27) e impasse pode ser resolvido na justiça. A greve foi deflagrada através de assembleia realizada pelo Sindicato dos Empregados em Condomínios do Paraná (Sindicon). Na manhã de hoje, um protesto bloqueou a Rua Doutor Pedrosa no Centro logo nas primeiras horas do dia.

 

Segundo o presidente do sindicato, Hélio Rodrigues da Silva, cerca de 500 porteiros aderiram à greve, mas ainda não existe um número de quantos prédios estão sem porteiros na cidade.

 

A assembléia que deflagrou a greve aconteceu as 18h de segunda e os trabalhadores afirmam não ter recebido nenhuma proposta formalmente do Secovi-PR (Sindicato da Habitação e dos Condomínios). Entretanto, uma proposta já havia sido entregue aos porteiros de Ponta Grossa e divulgada pela imprensa horas antes. A proposta seria a mesma feita aos trabalhadores da capital.

 

“Não fomos informados de proposta nenhuma. Aguardamos até o fim da assembléia. Como não nos foi passado nada, deflagramos a greve e marcamos uma manifestação em frente ao Secovi”, afirmou em entrevista à Banda B, o presidente do Sindicon.

 

A proposta divulgada pelo Secovi foi de aumento de 10,5% no piso, 8% no salário, R$ 150,00 de cesta básica e seguro de vida de R$ 30 mil. Os porteiros pleiteiam um aumento de 15%. Este foi o mesmo acordo feito entre Sindehtur – Sindicato que representa os Condomínios de Ponta Grossa e Região – ainda na tarde de ontem com os trabalhadores daquela cidade.

 

“Mais uma vez somos tachados de intransigentes, mas não recebemos nenhuma proposta formalmente, diferente de Ponta Grossa”, reafirmou Rodrigues. Uma nova manifestação foi marcada em frente ao Secovi, na esquina entre as ruas Desembargador Motta com Doutor Pedrosa, centro de Curitiba.

(Portal Banda B)

2 respostas para “Justiça poderá resolver impasse na greve dos porteiros”

  1. jjoão souza disse:

    nos porteiros e zeladores e serventes, não devemos mais ir consultar no seco-vi medi,se todos nos fizer isso, será uma resposta para esse seco-vi,vamos todos para o sindicato feno 33426921,tenho certeza,la nos pagamos apenas $25 reais,seremos muito melhor atendido que no seco-vi,vamos pessoal dar uma resposta para esse seco-vi,mostrar para eles que nos porteiros temos farsa.

  2. marly disse:

    eu trabalho num condomínio particular o sindico disse se nos fizecem greve daria justa causa pra nos acho muito fraca esta greve todos nos devíamos ser obrigados a parar ai sim daria certo eu também quero fazer greve

Deixe uma resposta