Paraná Extra

Laboratório da UFPR recupera e devolve pinguins ao mar

A equipe do Laboratório de Ecologia e Conservação (LEC) da Universidade Federal do Paraná (UFPR) realizou a soltura de 16 pinguins na manhã desta quarta-feira, no litoral paranaense. Os animais foram encontrados por membros da comunidade local e pelo grupo de monitoramento e encaminhados ao Centro de Reabilitação, Despetrolização e Análise de Saúde de Fauna Marinha (CReD), onde receberam tratamento e se recuperaram para retornar ao meio ambiente.

No inverno, é comum ocorrer encalhes de animais marinhos nas praias e este ano foi marcado pelo maior número de encalhes de pinguins vivos: 49. O primeiro pinguim chegou ao Centro de Reabilitação no dia 16 de junho e, na sequência, outros indivíduos chegaram com diferentes problemas e de formas distintas. “O que havia de comum nas histórias deles é que todos estavam debilitados ou até mesmo machucados por conta de interações com atividades pesqueiras ou pela ingestão de lixo”, conta a bióloga responsável Camila Domit.

Dos 49 resgatados, 16 se reabilitaram, passaram pelo tratamento completo e foram devolvidos ao habitat natural. No CReD eles receberam conforto térmico, medicação e alimentação adequada até obterem a massa corporal mínima de 3,5 quilos. “Depois de todo esse período de cuidado e de empenho da equipe, conseguimos reabilitar esses animais e deixá-los aptos para se alimentarem no ambiente natural e executarem todos os movimentos de natação necessários para retornarem à região de origem”, revela Camila. Os pinguins receberam microchips identificadores e licença ambiental para a reintegração ao meio ambiente.

Deixe uma resposta