Paraná Extra

Lula volta a receber visita de familiares; Boff nA?o consegue entrar

O ex-presidente da RepA?blica Luiz InA?cio Lula da Silva (PT) recebeu visitas de familiares na manhA? desta quinta-feira (19) na SuperintendA?ncia da PolAi??cia Federal (PF), em Curitiba, onde estA? preso desde 7 de abril. Os filhos Sandro LuAi??s e LuAi??s ClA?udio, a noras Renata de Abreu e Marlene AraA?jo e um neto chegaram ao local por volta das 9h30.

Por questAi??es de seguranAi??a, segundo a PF, as visitas a Lula foram transferidas para quinta-feira ai??i?? tanto nesta semana, como na semana passada. Os outros presos da PolAi??cia Federal recebem visitas Ai??s quartas-feiras.
Na A?ltima quinta-feira (12), familiares do petista estiveram na PF para visitA?-lo. Os filhos LuAi??s ClA?udio da Silva, FA?bio LuAi??s da Silva e Lurian Cordeiro da Silva e um neto compareceram ao local acompanhados do advogado Cristiano Zanin Martins.

Onze senadores da ComissA?o de Direitos Humanos (CDH) do Senado foram Ai?? PF, na terAi??a (17), para verificar as condiAi??Ai??es da prisA?o do ex-presidente.
A juAi??za Carolina Moura Lebbos, da 12A? Vara da JustiAi??a Federal de Curitiba, autorizou a visita da CDH. Em despacho, a juAi??za disse que autorizou a visita mesmo sem que tenha sido comunicada a respeito de violaAi??A?o a direitos de pessoas custodiadas no local.

JA?, na quarta-feira (18), Carolina Moura Lebbos negou o pedido do PrA?mio Nobel da Paz Adolfo PAi??rez Esquivel para fazer uma inspeAi??A?o na sala especial, onde Lula estA? preso.
PAi??rez apresentou dois pedidos Ai?? JustiAi??a, o primeiro solicita uma visita, como amigo de Lula e presidente da OrganizaAi??A?o NA?o-Governamental (ONG) ServiAi??o de JustiAi??a e Paz (Serpaj); e o segundo como uma “comunicaAi??A?o de inspeAi??A?o” das condiAi??Ai??es da prisA?o. Apenas o segundo foi analisado pela juAi??za.

Boff

TambAi??m o teA?logo Leonardo Boff nA?o conseguiu visitar o ex-presidente e permaneceu por mais de uma hora sentado no portA?o da PF. O religioso levou dois livros para Lula.

(Com G1)

Deixe uma resposta