Paraná Extra

Médico acusada de matar fisiculturista é preso novamente

O médico Raphael Suss Marques, acusado de assassinar a fisiculturista Renata Muggiati, foi preso preventivamente na tarde desta terça-feira (26). O pedido foi feito pela juíza Taís de Paula Scheer, do 1º Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher de Curitiba. O réu foi detido pelo Centro de Operações Policiais Especiais, o Cope, da Polícia Civil, no consultório dele.

No fim do mês passado, o Ministério Público solicitou a prisão de Suss Marque, depois que ele foi flagrado em um torneio de pôquer no mesmo dia (23/01) em que aconteceu uma audiência do processo e ele não compareceu. A defesa alegou que ele havia sido dispensado e que não descumpriu nenhuma decisão judicial. Já no despacho a juíza alega que o médico desobedeceu às medidas cautelares que proíbem ele de frequentar bares, casas noturnas ou similares em qualquer hipótese, e ainda o recolhimento noturno das 22h às 6h. Estas circunstâncias permitem a conversão da pena de monitoração em prisão preventiva.

Raphael Suss Marques foi preso em 15 de janeiro de 2016, porém um Habeas Corpus concedeu a liberdade provisória com o cumprimento de algumas determinações e o monitoramento por tornozeleira eletrônica. O médico chegou a responder em maio de 2016 por descumprir uma das cautelares e em dezembro de 2016 foi novamente preso por ter agredido e ameaçado outra ex-namorada, com quem teve um filho. A defesa solicitou um novo Habeas Corpus que pós em liberdade Raphael em agosto de 2017.

Ainda na decisão desta terça-feira (26) a magistrada diz que o médico teve várias chances com a justiça, mas que permitir que ele fique em liberdade traz a sensação de impunidade, já que Suss Marques se recusa a cumprir as medidas impostas.

E ainda que “tais circunstâncias mostram a falta de responsabilidade e disciplina e revelam o descaso com as determinações judiciais.” Raphael Suss Marques é acusado pelo assassinado Renata Muggiati no dia 12 de setembro de 2015.

A fisiculturista morreu depois de cair do 31º andar de um prédio, no Centro de Curitiba. Na época, eles eram namorados. A defesa de Raphael não quis comentar o caso.

(Bandnews)

Deixe uma resposta