Paraná Extra

Médico acusado em Guaíra responde a mais de 90 processos na justiça

As acusações contra o médiuco de Guaíra, Paulo Marcelino Andreoli Gonçalves, alvo de reportagem neste domingo (20), no “Fantástico” não são novas. O médico já se envolveu em vários escândalos. Em consulta pública ao TJ-PR, o “Doutor Faz-Tudo” aparece como alvo em 92 processos.

Além de médico, ele é ex-prefeito de Campina da Lagoa, na região centro-oeste do Paraná. Dezenas das ações contra ele são por danos ao erário público ou atos de improbidade administrativa.

No TJ-PR, Paulo Marcelino Andreoli Gonçalves respondeu ou ainda responde a nove ações por erro médico, entre 2006 e 2018. Somente no ano passado o “Doutor Faz-Tudo” foi acionado quatro vezes por pacientes que tiveram complicações; em dois casos, a Associação Assistencial de Guaíra também é ré.

Consultado, o Conselho Regional de Medicina no Paraná (CRM-PR) confirmou que estão em curso “procedimentos para apurar eventuais desvios éticos cometidos pelo médico”. Inscrito no CRM desde 1986, Paulo Marcelino Andreoli Gonçalves foi suspenso duas vezes pelo Conselho de Mato Grosso do Sul, em 2013 e 2015, por atos de imperícia, imprudência e negligência. Recentemente, em outubro 2018, o “Doutor Faz-Tudo” foi censurado publicamente pelo CRM-PR, por omissão e danos causados a um paciente.

O Ministério Público (MP-PR), por meio de nota, afirmou que a 2ª Promotoria de Guaíra, que atende a área da Saúde, abriu quatro procedimentos para investigar o médico. As investigações partiram de denúncias feitas por usuários do SUS, todas no ano de 2018. O MP apura os quatro casos de forma independente e poderá oferecer novas denúncias contra o profissional.

O irmão de Paulo, Odilon Andreoli Gonçalves que está substituindo o médico durante o afastamento, também tem problemas com a justiça. Em 2002, ele foi denunciado pelo Ministério Público por ter contratado um estagiário para atuar como médico. Ele também já respondeu por crimes de homicídio qualificado, lesão corporal gravíssima e estelionato contra o SUS. O médico, que também é ex-prefeito de Roncador, no centro-oeste do Paraná, tem o nome ligado a 66 processos judiciais no Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR).

(Bandnews)

Deixe uma resposta