Paraná Extra

Mercado financeiro eleva estimativa de inflaA�A?o para 4,3% este ano

A estimativa de instituiA�A�es financeiras para a inflaA�A?o este ano subiu pela terceira vez seguida. De acordo com pesquisa do Banco Central (BC), divulgada hoje (1A?), o A?ndice Nacional de PreA�os ao Consumidor Amplo (IPCA) deve ficar em 4,3%. Na semana passada, a projeA�A?o estava em 4,28%.

Para 2019, a projeA�A?o da inflaA�A?o tambA�m subi. Passou de 4,18% para 4,20%. Esse foi o segundo aumento consecutivo. Para 2020, a estimativa segue em 4% e, para 2021, em 3,97%.

AA�projeA�A?o do mercado financeiro ficou mais prA?xima do centro da meta deste ano, que A� 4,5%. Essa meta tem limite inferior de 3% e superior de 6%. Para 2019, a meta A� 4,25%, com intervalo de tolerA?ncia entre 2,75% e 5,75%.

JA? para 2020, a meta A� 4% e 2021, 3,75%, com intervalo de tolerA?ncia de 1,5 ponto percentual para os dois anos (2,5% a 5,5% e 2,25% a 5,25%, respectivamente).

Taxa bA?sica
Para alcanA�ar a meta de inflaA�A?o, o Banco Central usa como instrumento a taxa bA?sica de juros (Selic), atualmente em 6,5% ao ano.

De acordo com o mercado financeiro, a Selic deve permanecer em 6,5% ao ano atA� o fim de 2018.

Para 2019, a expectativa A� de aumento da taxa bA?sica, terminando o perA�odo em 8% ao ano. Para o fim de 2020, a projeA�A?o A� 8,19% ao ano, voltando a 8% buy synthroid without script. ao ano no final de 2021.

Quando o ComitA? de PolA�tica MonetA?ria (Copom) aumenta a Selic, a meta A� conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preA�os porque os juros mais altos encarecem o redtube online, redtube online, redtube online, redtube online, redtube online, redtube online. crA�dito e estimulam a poupanA�a.

Quando o Copom reduz a Selic, a tendA?ncia A� que o crA�dito fique mais barato, com incentivo A� produA�A?o e ao consumo, reduzindo o controle da inflaA�A?o.

A manutenA�A?o da taxa bA?sica de juros, como prevA? o mercado order medicine canada no prescription. financeiro este ano, indica que o Copom considera as alteraA�A�es anteriores suficientes para chegar A� meta de inflaA�A?o.

Crescimento econA?mico
As instituiA�A�es financeiras mantiveram a estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviA�os produzidos no paA�s, em 1,35% este ano e 2,5% nos prA?ximos trA?s anos.

CA?mbio
A expectativa para a cotaA�A?o do dA?lar foi ajustada de R$ 3,90 para R$ 3,89 no fim deste ano, e de R$ 3,80 para R$ 3,83 ao tA�rmino de 2019.

(AgA?ncia Brasil)

Deixe uma resposta