Paraná Extra

Câmara desocupada, reunião hoje discute “pacotaço” na Prefeitura

Depois de um acordo intermediado pelo Ministério Público e da desocupação da Câmara Municipal pelos servidores públicos na noite de ontem (13), ficou marcado para às 14 horas de hoje reunião entre os servidores municipais e representantes da Prefeitura, no Palácio 29 de Março, para discutir o “pacotaço” enviado pelo prefeito Rafael Greca ao legislativo. O encontro será às portas fechadas, apenas com a participação das partes envolvidas.

O acordo que culminou com a liberação do prédio da Câmara foi firmado entre os vereadores e representantes do Sindicato dos Servidores Municipais de Curitiba (Sismuc) e, em seguida, levado para aprovação em assembleia dos trabalhadores. A votação foi acirrada: 112 a 100 pela desocupação.

O procurador  Olympio de Sá Sotto Maior, que mediou as negociações, afirmou que o acordo foi aceito entre as partes. “Chegou-se a um acordo em que vai suspender a apreciação dos projetos de lei até terça-feira, ou seja, a Câmara irá cumprir com seu papel institucional de fazer leis, mas ao mesmo tempo haverá uma reunião entre a Prefeitura de Curitiba com o Poder Executivo, que também tem que retornar ao circuito para busca de uma solução para esse impasse que está instalado. Houve bom senso dos vereadores em apresentar em reexame”.

Para a coordenadora-geral do Sismuc, Irene Rodrigues, os servidores esperam que haja cumprimento do acordo firmado.

Os quatro projetos que tramitam com urgência e, por isso, seriam votados em plenário nesta terça são o que altera as contribuições previdenciárias tanto da prefeitura quanto dos servidores, o que congela a carreira dos servidores, o que cria a Lei de Responsabilidade Fiscal municipal e o que autoriza um leilão das dívidas do município.

Deixe uma resposta