Paraná Extra

MP quer saber porque Matinhos flexibilizou a quarentena

O Ministério Público do Paraná, por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Matinhos, no Litoral do estado, encaminhou nesta manhã (23), ofício à Prefeitura para que sejam apresentadas as justificativas técnicas que embasaram a decisão pela flexibilização das medidas de isolamento social no município. Na noite desta quarta-feira, 22 de julho, o Município editou os Decretos 454/2020 e 455/2020, por meio dos quais autorizou o funcionamento de diversas atividades não essenciais.

Ao solicitar as informações, a Promotoria de Justiça afirma que não há qualquer evidência de declínio do número de pessoas contagiadas e internadas em Matinhos e que, ao contrário, documentos da 1ª Regional de Saúde do Paraná projetam uma elevação da ocorrência de casos da infecção até pelo menos o final deste mês. Além disso, o Ministério Público reforça que não houve alívio na pressão por serviços na Unidade de Pronto Atendimento do Município e na rede hospitalar destinada ao atendimento de pacientes com coronavírus e demais enfermidades.

Outros aspectos ponderados pela Promotoria de Justiça no ofício, e que vão na contramão da retomada das atividades, são a necessidade de abertura de novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na região e o fato de não haver, até o momento, qualquer demonstração de superação, ainda que parcial, da atual crise de abastecimento de medicamentos, especialmente relaxantes musculares, anestésicos e pré-anestésicos utilizados no manejo de pacientes graves em UTI.

Deixe uma resposta