Paraná Extra

Mudança na caderneta prejudica poupadores

Criada há 151 anos por Dom Pedro II, a poupança passa, agora, pela maior modificação de sua história. Uma medida provisória publicada hoje determina que o rendimento fixo de 0,5% ao mês deve ser substituído por um que corresponda a 70% da taxa básica da economia, a Selic, quando esta chegar a 8,5% ao ano. Assim, a caderneta passará a render 5,95% ao ano, contra os 6,17% atuais. As novas regras valem somente para os depósitos realizados pelos poupadores a partir de hoje.

A modificação da rentabilidade foi feita porque, com a queda da Selic, que está em 9% ao ano atualmente, os fundos de renda fixa perdem atratividade em comparação à poupança. Uma redução maior da taxa básica de juros da economia levaria a uma migração em massa para a caderneta, dificultando a situação do governo, que depende da venda de títulos aos fundos para conseguir dinheiro em caixa.

Além disso, a medida garante a política do governo de baixar os juros para manter a economia aquecida. Com o aumento da inadimplência, a queda das taxas movida pelos bancos oficiais é fundamental para o consumidor endividado saldar os débitos e voltar a consumir, com crédito mais barato.

Caso a taxa básica fique acima de 8,5%, volta a valer a regra antiga. Ou seja, a mudança serve apenas se for para reduzir a rentabilidade do poupador. O diretor de Economia da Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), Andrew Storfer, defende que o limitador do teto foi criado por causa do crédito imobiliário.

— Do dinheiro investido na poupança, 65% têm que ir para habitação. Se o rendimento da caderneta estivesse atrelado à Selic quando ela chegasse a 14%, por exemplo, esse tipo de financiamento ficaria muito caro.

Antes de anunciar a alteração, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, enfatizou que a medida não afeta os interesses dos poupadores.

— Os benefícios para os detentores da caderneta de poupança continuam os mesmos: a liquidez é diária, ou seja, o poupador saca o dinheiro quando quiser, rentabilidade mensal, isenta do Imposto de Renda e sem limite de aplicação — disse Mantega.

Entenda

O que fazer- O administrador de investimentos Fábio Colombo explica que o melhor é não desistir da poupança agora, pois todas as aplicações estão passando por mudanças neste momento, como os fundos de investimento, que estão reduzindo suas taxas.

Rentabilidade – Quem tem R$ 5 mil aplicados na poupança e investir mais R$ 2 mil a partir de hoje passará a ter a nova rentabilidade calculada apenas sobre o valor equivalente à última aplicação. Caso resolva sacar mil reais depois, o banco vai considerar o saldo referente ao depósito feito sob as novas regras.

Do Extra

Deixe uma resposta