Paraná Extra

Novo caso de sarampo reforça alerta para necessidade da vacina

Um morador de Curitiba de 54 anos, sem registro anterior da doença ou de vacina contra o sarampo, contraiu a doença no início de agosto em uma viagem para estados com área de surto.
Segundo a prefeitura, todas as medidas de bloqueio – vacinação preventiva das pessoas que tiveram contato com ele – foram feitas. O paciente está se recuperando e segue sob cuidados médicos.

Diante da confirmação do primeiro caso importado da doença em Curitiba e do surto existente no país, em especial no estado de São Paulo, a Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba reforça o alerta de vacinação, principalmente para quem for viajar para os locais atingidos. Nestes casos, a faixa etária com indicação da vacina (1 a 49 anos, na rotina) é ampliada para 6 meses aos 59 anos de idade.

As vacinas estão disponíveis em 110 unidades básicas de saúde.

Quem não tem certeza de que tomou a vacina pode verificar se há registro na carteira vacinal virtual pelo Aplicativo Saúde Já Curitiba – disponível pelo site saudeja.curitiba.pr.gov.br e também nas lojas PlayStore (para telefones com sistema Android) e AppStore (aparelhos com sistema iOS) – ou procurar a unidade de saúde mais próxima de casa.

Calendário de rotina
De acordo com a médica infectologista da Secretaria Municipal da Saúde, Marion Burger, dentro do calendário de rotina do Ministério da Saúde é indicada uma dose da tríplice viral ou SCR (que protege contra sarampo, caxumba e rubéola) aos 12 meses de idade e uma dose da tetra viral ou SCRV (contra sarampo, caxumba, rubéola e varicela) aos 15 meses de idade.

Quem não completou este esquema vacinal quando era criança precisa atualizar a carteira de vacinação. Adolescentes e adultos menores de 30 anos precisam ter tomado durante a vida, pelo menos, duas doses de tríplice viral ou SRC (ou uma da tríplice e outra da tetra viral).

Já os adultos de 30 a 49 anos precisam ter tomado, ao menos, uma dose da tríplice viral após 1 ano de idade. Quem já tomou duas doses da vacina, após um ano de idade é considerado imunizado.

Deixe uma resposta