Paraná Extra

Novo espetA?culo de Deborah Colker chega a Curitiba no dia 20

Um dos mais impactantes espetA?culos brasileiros, ai???CA?o Sem Plumasai???, da Companhia de DanAi??a Carioca Deborah Colker, premiado com ai???Oscarai??? mundial da danAi??a, o prA?mio russo ai???Benoin de la Danseai???, chega a Curitiba, no dia 20, Ai??s 21 horas, no Teatro GuaAi??ra. A apresentaAi??A?o, que Ai?? baseada no poemaAi??homA?nimo de JoA?o Cabral de Melo Neto (1920-1999), traz dois elementos culturais ao palco: balAi?? e filme, unidos dando voz ao poema de forma A?rdua, atual e universal, pois aborda a pobreza da populaAi??A?o ribeirinha nordestina,Ai??o descaso das elites, a vida no mangue, de ai???forAi??a invencAi??vel e anA?nimaai???.Ai??Ai??Este Ai?? o primeiro espetA?culo da renomadaAi??Cia. Deborah ColkerAi??com temA?tica explicitamente brasileira no currAi??culo. Os ingressos estA?o sendo vendidos pelo Disk Ingressos.Ai??A Cia. conta com o patrocAi??nio da Petrobras desde 1995.

O espetA?culo Ai?? sobre my canadian pharm, my canadian pharm, my canadian pharm, my canadian pharm, my canadian pharm, my canadian pharm, my canadian pharm, my canadian pharm, my canadian pharm, my canadian pharm, my canadian pharm, my canadian pharm, my canadian pharm, my canadian pharm, my canadian pharm, my canadian pharm, my canadian pharm, my canadian pharm. coisas inconcebAi??veis, que nA?o deveriam ser permitidas. Ai?? contra a ignorA?ncia humana, a destruiAi??A?o da natureza, sendoAi??o ai???CA?o Sem Plumasai??? a representaAi??A?o dos rios nordestinos e das pessoas que vivem em seu entorno.

Os elementos da danAi??a, com os corpos dos 13 bailarinos, se dialogam com o cinema, nas cenas de um filme projetado no fundo do palco, realizado por Deborah e pelo pernambucano ClA?udio Assis ai??i?? diretor de longas-metragens como Amarelo Manga, Febre do Rato e Big Jato. As imagens foram registradas em novembro de 2016, quando coreA?grafa, cineasta e toda a companhia viajaram durante 24 dias do limite entre sertA?o e agreste atAi?? Recife.

A jornada tambAi??m foi documentada pelo fotA?grafo Cafi, nascido em Pernambuco. Na trilha sonora original estA?o mais dois pernambucanos: Jorge DA? Peixe, da banda NaAi??A?o Zumbi e um dos expoentes do movimento mangue beat, e Lirinha (ex-cantor do Cordel do Fogo Encantado, poeta e ator), alAi??m do carioca Berna Ceppas, que acompanha Deborah desde o trabalho de estreia, VulcA?o (1994). Outros antigos parceiros estA?o em cenografia e direAi??A?o de arte (Gringo Cardia) e na iluminaAi??A?o (Jorginho de Carvalho). Os figurinos sA?o de Claudia Kopke. A direAi??A?o executiva Ai?? de JoA?o Elias, fundador da companhia.

Os bailarinos se cobrem de lama, alusA?o Ai??s paisagens que o poema descreve, e seus passos evocam os caranguejos. O animal que vive no mangue estA? nas ideias do geA?grafo JosuAi?? de Castro (1908-1973), autor de Geografia da fome e Homens e caranguejos, e do cantor e compositor Chico Science (1966-1997), principal nome do mangue beat. O movimento mesclava regional e universal, tradiAi??A?o e tecnologia. Como Deborah faz.

Para construir um bicho-homem, conceito que Ai?? base de toda a coreografia, a artista nA?o se baseou apenas em manifestaAi??Ai??es, que sA?o fortes em Pernambuco, como maracatu e coco. TambAi??m se valeu de samba, jongo, kuduro e outras danAi??as populares. ai???Minha histA?ria Ai?? uma histA?ria de misturasai???, afirma ela.

Tendo a Petrobras como mantenedora desde 1995, seu grupo se firmou como fenA?meno pop em Velox (1995), Rota (1997) e Casa (1999). Os espetA?culos NA? (2005), Cruel (2008), Tatyana (2011) e Belle (2014) trataram de temas existenciais, como os afetos. Em CA?o Sem Plumas, Deborah reA?ne aspectos de toda a sua carreira.

ai???Cabem a elegA?ncia do clA?ssico, a lama das raAi??zes e o olhar contemporA?neo. O nome disso Ai?? JoA?o Cabralai???, diz ela.

Companhia de DanAi??a Deborah Colker

Reconhecida internacionalmente, Deborah recebeu em 2001 o Laurence Olivier Award na categoria Oustanding Achievement in Dance (realizaAi??A?o mais notA?vel em danAi??a no mundo).

A coreA?grafa brasileira Deborah Colker foi a primeira mulher a escrever e dirigir um show do Cirque du Soleil, quando criou o espetA?culo Ovo, em 2009. Em 2016, foi a diretora de movimento da cerimA?nia de abertura das OlimpAi??adas do Rio de Janeiro.

JoA?o Cabral vivia em Barcelona, como support canadianpharmsupport, support canadianpharmsupport, support canadianpharmsupport, support canadianpharmsupport, support canadianpharmsupport, support canadianpharmsupport. diplomata, quando leu numa revista que a expectativa de vida no Recife era menor do que na A?ndia. A notAi??cia foi o impulso para fazer O cA?o sem plumas. Publicou em 1953 O rio ou RelaAi??A?o da viagem que faz o Capibaribe de sua nascente Ai?? cidade do Recife e, trA?s anos depois, sua obra mais conhecida, Morte e vida Severina. Sua poesia, das mais importantes do Brasil, Ai?? marcada pelo rigor e pela rejeiAi??A?o a sentimentalismos.

Roteiro
1. AluviA?o
2. Rio Ribeirinho
3. CaranguejA?o
4. Canavial
5. Rio CA?o
6. Mangue
7. GarAi??a

SERVIAi??O:
EspetA?culo ai???CA?o sem Plumasai??? -Ai??Cia Deborah Colker.
Data: 20 de abril ai??i?? sA?bado.
Local: Teatro GuaAi??ra ai??i?? grande auditA?rio (Rua XV de novembro).
HorA?rio: abertura da casa (20h) e inAi??cio do espetA?culoAi??(21h).
DuraAi??A?o: Aproximadamente 1h10.
ClassificaAi??A?o Indicativa: Livre

INGRESSOS:
PLATEIA – R$ 66,00 meia-entrada / R$ 126,00 inteira.
BALCA?O I A – R$ 66,00 meia-entrada / R$ 126,00 inteira.
BALCA?O I B – R$ 43,50 meia-entrada / R$ 81,00 inteira.
BALCA?O IIAi?? – R$ 43,50 meia-entrada / R$ 81,00 inteira.
* Taxa administrativa do Disk Ingressos jA? inclusa no valor.

Deixe uma resposta