Paraná Extra

Número de afogamentos cai, mas mortes aumentam no litoral

Um balanço divulgado pelo Corpo de Bombeiros, nesta quinta-feira (21), aponta que o número de afogamentos registrados no litoral do Paraná caiu 11% nos primeiros 30 dias da Operação Verão 2020/2021.
Segundo o levantamento, na comparação com o mesmo período do ano anterior, o total de afogamentos diminuiu de 569 para 506 ocorrências registradas.
Contudo, os dados mostram que o número de mortes por afogamentos aumentou 100% no período. Seis pessoas morreram afogadas no primeiro mês deste verão, contra três vítimas no ano anterior, segundo os bombeiros.
Ainda conforme os bombeiros, nos primeiros 30 dias desta edição da operação, foram 465 situações em que as vítimas ficaram ilesas, isto é, não tiveram dificuldades para sair da água.
Também foram registrados 32 casos de afogamentos leves, seis moderados e três graves.
Para o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Samuel Prestes, muitas mortes acontecem pois as pessoas desrespeitam as orientações e entram em áreas que não são seguras, desrespeitando os avisos de perigo. Veja orientações abaixo.
Advertências e acidentes
O balanço aponta que o número de advertências e orientações aos banhistas diminuiu no período, com queda de 25% e 21% respectivamente.
Apesar da queda, foram necessárias 16.073 advertências e 33.989 orientações no litoral, de acordo com o levantamento.
No caso dos incidentes com águas-vivas, a redução foi ainda maior, de 79%. Foram 708 casos registrados neste verão contra 3.430 no ano anterior.
Segundo o Corpo de Bombeiros, a queda se deve ao menor número de pessoas nas praias e às mudanças naturais do mar.
Na contramão das reduções, os acidentes de trânsito dentro das áreas urbanas do litoral subiram 13%, de 84 para 93. Na maioria dos casos, foram registros de colisões, que totalizaram 55, seguidos por queda de veículo, com 22, e nove atropelamentos.
Orientações

Os bombeiros reforçam a orientação para que as pessoas busquem áreas entre as bandeiras vermelha com amarelo, e de preferência em frente a um posto de guarda-vidas. Segundo a corporação, são 91 postos instalados em todo o litoral do Paraná.

O comandante do Corpo de Bombeiros ainda reforçou que as pessoas devem colaborar com o trabalho dos salva-vidas e evitar locais afastados, que possuam placas ou bandeiras pretas.

Deixe uma resposta