Paraná Extra

O perAi??odo do dia em que vocA? deve evitar as redes sociais

Os jovens de hoje passam uma quantidade impressionante de tempo diante de telas – adolescentes entre 11 e 15 anos, por exemplo, entre seis e oito horas por dia, isso sem incluir o tempo gasto em frente ao computador para fazer as tarefas de casa. AliA?s, atAi?? mesmo o adulto mAi??dio no Reino Unido passa mais tempo olhando para uma tela do que dormindo, indicam as pesquisas.
ComeAi??a cedo. Um terAi??o das crianAi??as britA?nicas tem acesso a um tablet antes de chegar aos 4 anos de idade. NA?o Ai?? uma surpresa, entA?o, que as geraAi??Ai??es mais jovens de hoje serA?o expostas (e sem dA?vida irA?o participar) das redes sociais que os mais velhos usam. O Snapchat, por exemplo, Ai?? extremamente popular entre adolescentes. Uma pesquisa de dezembro de 2017 apontou que 70% dos jovens americanos com idades entre 13 e 18 anos usam a rede. A maioria dos entrevistados tambAi??m tem uma conta no Instagram.

Mais de trA?s bilhAi??es de pessoas estA?o registradas em uma rede social e muitos usam mais de uma. Os adultos americanos passam, em mAi??dia, de 2 a 3 horas por dia nelas. JA? o brasileiro gasta diariamente 9 horas e 14 minutos navegando na internet – somos a terceira populaAi??A?o no mundo que mais passa tempo na rede, segundo pesquisa da empresa Hootsuite.

A tendA?ncia tem mostrado desdobramentos preocupantes, e cientistas se dedicam cada vez mais a pesquisar o impacto do uso das redes sociais na saA?de, especialmente no sono.

Os resultados atAi?? agora nA?o sA?o animadores. Temos que encarar o fato de que as redes sociais tA?m um efeito claramente negativo sobre nosso sono e, com isso, sobre nossa saA?de mental.

Desde o crescimento meteA?rico das redes sociais, Brian Primack, diretor do Centro de Pesquisa em MAi??dia, Tecnologia e SaA?de da Universidade de Pittsburgh, tem estudado seu impacto na sociedade. Junto com Kessica Levenson, ele examina as relaAi??Ai??es entre tecnologia e saA?de mental, observando o lado bom e o ruim.

Ao pesquisarem a possAi??vel ligaAi??A?o entre redes sociais e depressA?o, eles esperavam um efeito duplo – que as redes sociais pudessem Ai??s vezes aliviar a depressA?o e Ai??s vezes exacerbA?-la, um resultado que pode criar uma curva em formato de “u” em um grA?fico. No entanto, uma pesquisa com quase 2 mil pessoas revelou algo muito mais surpreendente.

NA?o houve curva alguma, a linha era reta e em uma direAi??A?o indesejA?vel. Em outras palavras, um aumento do uso de redes sociais estA? associado a um aumento da possibilidade de sofrer de depressA?o, ansiedade e um sentimento de isolamento social.

“De uma maneira objetiva, vocA? pode dizer: esta pessoa estA? interagindo com amigos, enviando sorrisos e emojis, vocA? pode dizer que essa pessoa tem muito capital social, que estA? muito engajada. Mas nA?s descobrimos que essas pessoas parecem ter mais sentimentos de isolamento social”, diz Primack.

O que ainda nA?o estA? claro, porAi??m, Ai?? a direAi??A?o causal exata: a depressA?o aumenta o uso de redes sociais ou o uso das redes sociais aumenta a depressA?o? Primack sugere que ambas as direAi??Ai??es podem estar corretas, o que Ai?? ainda mais problemA?tico, “jA? que hA? um potencial de ciclo vicioso”. Quanto mais depressiva uma pessoa Ai??, mais redes sociais ela pode usar, o que prejudica sua saA?de mental mais ainda.

Mas hA? outro impacto preocupante. Em um estudo de setembro de 2017 com mais de 1,7 mil jovens adultos, Primack e seus colegas descobriram que, em termos de interaAi??A?o nas redes sociais, o horA?rio do dia tem um papel fundamental. O engajamento durante os A?ltimos 30 minutos do dia era o mais forte indicador de uma noite de sono ruim. “Era completamente independente do tempo total de uso durante o dia”, diz Primack.

HA? vA?rios fatores que poderiam explicar isso. Um cuidado que hoje Ai?? muito popular diz respeito Ai?? luz azul emitida pelas nossas telas, o que inibe nossos nAi??veis de melatonina – uma substA?ncia quAi??mica que efetivamente nos diz que Ai?? hora de dormir.

TambAi??m pode ser possAi??vel que o uso das redes sociais aumente a ansiedade de uma pessoa conforme passa o dia, o que torna o desligamento no final do dia mais difAi??cil. “EntA?o os pensamentos e sentimentos voltam para nos assombrar quando tentamos dormir”, diz Primack. Ou uma razA?o mais A?bvia pode ser que as redes sociais sejam muito tentadoras e simplesmente reduzam nosso tempo de sono.

Direito de imagem Getty Images Image caption O Snapchat Ai?? popular entre adolescentes
Sabemos que atividades fAi??sicas ajudam as pessoas a dormirem melhor. Mais tempo de tela tambAi??m pode reduzir o tempo gasto em atividades, uma ligaAi??A?o que foi comprovada por pesquisas.

“Ela induz um comportamento mais sedentA?rio durante o dia. Se vocA? tem um smartphone na mA?o, vocA? nA?o estarA? mexendo seus braAi??os e pernas tA?o rapidamente. Se vocA? considerar essa reduAi??A?o em seis meses, vocA? pode ter uma nova geraAi??A?o que nA?o se mexe muito durante o dia”, diz Aric Sigman, um professor de saA?de educacional para crianAi??as.

Se o uso de redes sociais estA? aumentando a ansiedade e a depressA?o, pode ser que isso impacte o sono. Se vocA? se deita na cama se comparando aos posts de outras pessoas com fotos de fAi??rias e hashtags de #gratidA?o e #minhavidaperfeita, vocA? pode achar que a sua vida estA? ruim, o que pode fazer vocA? se sentir pior e continuar acordado.

E entA?o parece ser um caso de questAi??es inter-relacionadas que se repetem na prA?tica. As redes sociais estA?o ligadas com mais depressA?o, ansiedade e falta de sono. E uma falta de sono pode prejudicar a saA?de mental e ser o resultado de problemas de saA?de mental.

A falta de sono tem outros efeitos secundA?rios: estA? ligado e um risco maior de doenAi??as cardAi??acas, diabetes, obesidade, performance acadA?mica ruim, reaAi??A?o mais lenta ao dirigir, comportamento arriscado.

O pior Ai?? que, em termos de privaAi??A?o do sono, geralmente sA?o os jovens o grupo mais afetado. Isso porque a adolescA?ncia Ai?? uma Ai??poca de mudanAi??as biolA?gicas e sociais importantes que sA?o crAi??ticas para o desenvolvimento do indivAi??duo.

Os adolescentes tambAi??m levam mais tempo para construir o que foi chamado de “motor do sono” – que Ai?? o que o leva a dormir quanto mais tempo vocA? passou acordado, explica Jessica Levenson, do Departamento de Medicina da Universidade de Pittsburgh. Isso contribui para a dificuldade ainda maior dos adolescentes de dormir Ai?? noite, diz ela.

(Melissa Hogenboom, daAi??BBC Future)

Deixe uma resposta