Paraná Extra

OperaAi??A?o contra esquema de sonegaAi??A?o fiscal envolve o ParanA?

A PolAi??cia Federal (PF) e a san jose costa rica pharmacies, san jose costa rica pharmacies, san jose costa rica pharmacies, san jose costa rica pharmacies, san jose costa rica pharmacies, san jose costa rica pharmacies, san jose costa rica pharmacies, san jose costa rica pharmacies, san jose costa rica pharmacies, san jose costa rica pharmacies, san jose costa rica pharmacies, san jose costa rica pharmacies, san jose costa rica pharmacies, san jose costa rica pharmacies, san jose costa rica pharmacies, san jose costa rica pharmacies, san jose costa rica pharmacies, san jose costa rica pharmacies. Receita Federal deflagraram na manhA? de hoje (12) uma operaAi??A?o contra um esquema que cancelava de forma fraudulenta autuaAi??Ai??es fiscais. Foi cumprido um mandato de prisA?o temporA?ria e 23 de busca e apreensA?o em SA?o Paulo, no Rio de Janeiro, ParanA? e em Santa Catarina. O grupo Ai?? acusado de lavagem de dinheiro e evasA?o de divisas.

A aAi??A?o de hoje ocorre a partir da OperaAi??A?o Descarte, realizada a pouco mais de um ano, na qual prendeu suspeitos e recolheu provas sobre um esquema de lavagem de dinheiro usando empresas de fachada. A partir dessas evidA?ncias, a polAi??cia chegou a um empresA?rio que, segundo as investigaAi??Ai??es, administrava uma conta em nome de uma empresa fantasma usada para receber dinheiro vindo do esquema.

De acordo com a free porn, free porn, free porn, free porn, free porn, free porn. PF, uma empresa do ramo de turismo pagou R$ 39 milhAi??es para cancelar uma autuaAi??A?o da Receita Federal no valor de R$ 161 milhAi??es em recurso ao Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf). Segundo a investigaAi??A?o, uma parte do valor foi enviada de forma ilegal ao exterior.

OperaAi??A?o Descarte

A partir da fiscalizaAi??A?o de duas empresas que teriam feito transaAi??Ai??es com os doleiros Alberto Youssef e Leonardo Meireles, investigados na OperaAi??A?o Lava Jato, a PF lanAi??ou a operaAi??A?o para desarticular um esquema de lavagem de dinheiro.

Segundo a PF, os dois delatores confirmaram que fizeram transaAi??Ai??es com as empresas envolvidas. Participavam da rede 14 companhias que funcionavam como fachada para simular a venda de insumos que nunca foram entregues aos compradores. Os pagamentos eram feitos por meio de transferA?ncias bancA?rias ou boletos para dar aparA?ncia de legalidade ao negA?cio.

(AgA?ncia Brasil)

Deixe uma resposta