Paraná Extra

Oposição consegue apoio para afastar Derosso

A bancada de oposição na Câmara Municipal conseguiu ontem 23 das 20 assinaturas necessárias para um pedido de afastamento do vereador João Cláudio Derosso (PSDB) da presidência da Casa. A lista inclui parlamentares do PSDB, DEM, PP, PSB e outros partidos da base do prefeito Luciano Ducci (PSB), o que indica que Derosso já não conta mais com o apoio de seus antigos aliados para continuar no cargo. Na véspera, o líder do PSDB, Emerson Prado, que ontem assinou o requerimento, já havia recomendado ao colega que renunciasse ao comando do Legislativo da Capital para evitar a continuidade do desgaste motivado pelas denúncias de irregularidades em contratos de publicidade da Câmara sob a gestão do tucano.

Derosso se licenciou por 90 dias da presidência da Casa no final do ano passado, depois que o Ministério Público o acusou na Justiça de improbidade administrativa, pela contratação de serviços de publicidade, por R$ 5,1 milhões, da empresa Oficina da Notícia, de propriedade de sua atual esposa, a jornalista Cláudia Queiroz, que na época da licitação, em fevereiro de 2006, ocupava cargo comissionado no Legislativo. Ele nega favorecimento, alegando que na época da contratação, os dois não mantinham relacionamento. No mês passado, após o vencimento do prazo, pediu nova licença de 90 dias.

Na segunda-feira, o presidente interino da Câmara, vereador Sabino Picolo (DEM), arquivou pedido de afastamento definitivo de Derosso do comando da Casa, alegando que ele não teria embasamento no regimento interno. O próprio Picolo, porém, indicou o caminho ao afirmar que outro requerimento poderia ser aceito com base no artigo 31 do regimento, que trata da destituição de ocupantes de cargos da Mesa Executiva do Legislativo.

Para apresentar o novo pedido, a oposição, formada por apenas seis dos 38 vereadores, precisaria reunir pelo menos 20 assinaturas, o que dependia de apoio da base de situação. Na terça-feira, o líder do PSDB, vereador Emerson Prado, sinalizou que os parlamentares que até então defendiam Derosso poderiam apoiar seu afastamento definitivo, a defender publicamente que o colega de bancada renunciasse. “Chegou o momento em que a situação está insustentável. Queremos que a paz volte a esta Casa”, afirmou, alegando que apesar de ter sido inocentado pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou as denúncias, Derosso já teria sido “condenado politicamente”.

A avaliação dos vereadores da base de situação é de que a permanência do tucano no comando da Câmara pode “contaminar” a todos, por conta do desgaste que a manutenção das denúncias contra Derosso no noticiário traria para a Casa. A preocupação é agravada pelo fato de que a maioria dos vereadores pretende buscar a reeleição nas eleições de outubro próximo.

A perda de apoio de Derosso entre seus próprios aliados ficou ainda mais evidente ontem. Além de Prado, assinaram o requerimento apresentado pela oposição ontem outros vereadores do PSDB como Felipe Braga Côrtes, Francisco Garcez, Jair Cézar, Jorge Yamawaki, Serginho do Posto e Odilon Volkmann. Parlamentares de outros partidos até então alinhados a Derosso, como Dona Lourdes (PSB), Julieta Reis (DEM), Zezinho do Sabará (PSB) e Tico Kuzma (PSB) fizeram o mesmo.

Tempo — A oposição anunciou que só vai protocolar oficialmente o pedido de abertura da comissão processante para afastar definitivamente Derosso na segunda-feira. Segundo o vereador Algaci Tulio (PMDB), a intenção é conseguir novas adesões para o requerimento, já que muitos parlamentares que manifestaram intenção de assinar o documento não estavam presentes na sessão de ontem. Ele negou que a espera fosse motivada por um acordo para dar tempo a Derosso renunciar. Segundo Tulio, a bancada do PSD, por exemplo, iria se reunir ontm à noite para discutir o assunto. “Queremos dar oportunidade para os que não vieram. Se ele renunciar, evita um desgaste para os companheiros e para a própria Casa”, avaliou Tulio.

Depois que o requerimento for protocolado, a Mesa Executiva da Câmara vai decidir se o coloca em votação. Para o afastamento de Derosso, porém, serão necessários os votos favoráveis de 26, ou um terço dos 38 vereadores. Antes, porém, três parlamentares devem formar comissão para avaliar o pedido.

Quem assinou o requerimento
Candidato Partido
Algaci Tulio PMDB
Aladim Luciano PP
Caíque Ferrante PRP
Dona Lourdes PSB
Emerson Prado PSDB
Felipe Braga Côrtes PSDB
Francisco Garcez PSDB
Jair Cézar PSDB
Jonny Stica PT
Jorge Yamawaki PSDB
Juliano Borguetti PP
Julieta Reis DEM
Noêmia Rocha PMDB
Odilon Volkmann PSDB
Paulo Salamuni PV
Pedro Paulo PT
Professora Josete PT
Renata Bueno PPS
Serginho do Posto PSDB
Tico Kuzma PSB
Tito Zeglin PDT
Zé Maria PPS
Zezinho do Sabará PSB

Do www.bemparana.com.br

Deixe uma resposta