Paraná Extra

Papel higiênico e arroz elevam valor da cesta básica na Capital

A pesquisa do Disque Economia, da Secretaria Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional (SMSAN), aponta que em março houve um aumento de 4,8% no custo da cesta básica de Curitiba. O levantamento, que coleta os preços de 45 itens básicos em 17 supermercados, tem apontado alta progressiva nos preços. Na pesquisa feita em 9/3, o valor médio da cesta básica era de R$ 414,26. No dia 18, o custo médio foi de R$ 434,15.

“Dos 45 itens pesquisados, 32 tiveram altas, com destaque para produtos como papel higiênico, leite longa vida, feijão carioquinha, café solúvel, farinha de trigo e arroz parboilizado”, afirma o secretário de Segurança Alimentar e Nutricional, Luiz Gusi.
Gusi  destacou que alguns desses produtos são os de maior procura nos mercados, desde a divulgação de casos do novo coronavírus em Curitiba.

O que mais subiu
A alta mais significativa é do papel higiênico de folha picotada com oito rolos de 60 metros. No começo do mês, custava R$ 8,92 e, na pesquisa do dia 18, estava em R$ 11,30. Outra alta expressiva foi do pacote de 5kg de arroz parboilizado que subiu 10,3%, saindo de R$ 11,22 para R$ 12,38.

Tanto o leite longa vida desnatado como o integral tiveram os preços aumentados entre as duas pesquisas. O litro do leite integral longa vida passou de R$ 2,58 para R$ 2,70, uma variação de 4,65%. Já o leite desnatado subiu de R$ 2,57 para R$ 2,87, variando 11,67%.

O saco de feijão carioquinha tipo 1 subiu de R$ 5,23 para R$ 5,56, com alta de 6,3%. Em compensação, o saco de um quilo de feijão preto Caldo Bom caiu 3,55%, variando de R$ 5,25 para R$ 5,07. Também teve queda do saco de 5 quilos de açúcar União, que caiu de R$ 13,15 para R$ 12,15, variando menos 7,6%.

 

Deixe uma resposta