Paraná Extra

Paraguaios preocupados com desemprego a partir da instalaA�A?o de free shops na fronteira

Os empresA?rios paraguaios estA?o preocupados com a possA�vel instalaA�A?o de lojas francas nas cidades brasileiras de fronteira. Em marA�o deste ano, a Receita Federal do Brasil publicou a instruA�A?o normativa (IN) que complementa a Portaria 307/2014 do MinistA�rio da Fazenda, que dispA�e sobre a aplicaA�A?o do regime aduaneiro especial de loja franca em fronteira terrestre, os chamados free shops.
O Centro de Importadores do Paraguai (CIP) anunciou esta semana que a instalaA�A?o de free shops no lado brasileiro da fronteira pode afetar cerca de 300 mil trabalhadores paraguaios, que vivem do comA�rcio na fronteira, direta e indiretamente, principalmente em Cidade do Leste e Salto del Guaira.

O diretor da CIP, IvA?n Dumot, disse que a instalaA�A?o dessas lojas em todas as cidades brasileiras de fronteira, em especial Foz do IguaA�u, afetarA? diretamente o Paraguai. Para Dumot, A� difA�cil estimar com exatidA?o as perdas que o comA�rcio paraguaio pode sofrer, mas credita que seja em torno de 40%.

A CIP pediu ao futuro governo do presidente eleito Mario Abdo Benitez, que se manifeste sobre o assunto, que preocupa os comerciantes. O novo presidente assume o paA�s no dia 15 de agosto.

Dumot informou que hA? tempo trabalha com o atual governo na elaboraA�A?o de um plano de aA�A?o no paA�s, realizando anA?lises comparativas para estabelecer em quais categorias possuem mais ou menos competitividade e assim negociar mudanA�as na cobranA�a de impostos. A ideia A� demonstrar que o Paraguai pode reagir e brigar contra este modelo que estA? sendo implantado nas fronteiras brasileiras e continuar tendo preA�os competitivos.

(Diario Vanguardia)

Deixe uma resposta