Paraná Extra

Paraná enfrenta terceiro mês de saldo negativo de postos de trabalho

Pelo terceiro mês consecutivo o Paraná registra saldo negativo de empregos com carteira assinada. As informações são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgadas pelo Ministério da Economia nesta segunda-feira (29).

Em maio, 23,8 mil vagas com carteira assinada foram fechadas no estado. Desde o início do ano, o Paraná fechou 47.696 postos de trabalho no mercado formal. O saldo do Caged leva em consideração a diferença entre demissões e contratações de trabalhadores com carteira assinada. A maior queda em 2020, até agora, foi registrada em abril, quando o estado perdeu 57 mil vagas com carteira assinada.

De acordo com o Ministério da Economia, 55.823 pessoas foram contratadas em maio, mas houve 79.679 demissões. A situação não é exclusiva do Paraná. Pelo contrário: com exceção do Acre, todas os estados registraram saldo negativo em maio, de acordo com o Caged. Em todo o Brasil, quase 332 mil vagas de trabalho foram fechadas.

No ranking nacional, o Paraná teve o quinto pior desempenho no mês, sendo melhor que Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. O setor de Serviços voltou a apresentar o pior resultado entre os setores da economia, com o fechamento de 11.380 postos de trabalho com carteira assinada, no Paraná, segundo o Caged. Dentro dos Serviços, estabelecimentos, a área de alojamento e alimentação foram as que sofreram a maior redução de empregos, com o fechamento de 3.754 vagas.

O setor da Construção Civil foi o único com saldo positivo, com 1.489 novos empregos, conforme o Caged. Na indústria, o saldo ficou negativo em 6.999 postos, enquanto o comércio teve menos 6.625 vagas e a agropecuária menos 341. A capital foi a cidade que mais teve vagas fechadas, com saldo negativo em 8.088.

Deixe uma resposta