Paraná Extra

ParanA? foi o terceiro estado que mais desmatou a Mata AtlA?ntica

O desmatamento na Mata AtlA?ntica cresceu 57,7% em um ano, entre 2015 e 2016, quando o bioma perdeu 29.075 hectares, o equivalente a mais de 29 mil campos de futebol. O nA?mero foi apresentado hoje (29) pela FundaAi??A?o SOS Mata AtlA?ntica e pelo Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe).

No perAi??odo anterior (2014-2015), o desmate no bioma havia sido de 18.433 hectares. Segundo a diretora executiva da SOS Mata AtlA?ntica, Marcia Hirota, hA? 10 anos a A?rea, que se espalha por 17 estados, nA?o registrava um desmatamento dessas proporAi??Ai??es. ai???O que mais impressionou foi o enorme aumento no desmatamento no A?ltimo perAi??odo. Tivemos um retrocesso muito grande, com Ai??ndices comparA?veis aos de 2005ai???, disse. No perAi??odo de 2005 a 2008, a Mata AtlA?ntica perdeu 102.938 hectares de floresta, ou seja, mAi??dia anual de 34.313 hectares a menos.

Estados

Em 2015-2016, a Bahia foi o estado onde houve mais desmatamento, com 12.288 hectares desmatados, 207% a mais que no perAi??odo anterior, quando foram destruAi??dos 3.997 hectares de vegetaAi??A?o nativa. Os municAi??pios baianos de Santa Cruz CabrA?lia e Belmonte lideram a lista dos maiores desmatadores com 3.058 hectares e 2.119 hectares, respectivamente. Se somados aos desmatamentos identificados em outras cidades do Sul da Bahia, como Porto Seguro e IlhAi??us, cerca de 30% da destruiAi??A?o do bioma no perAi??odo ocorreu nesta regiA?o.

ai???Essa regiA?o Ai?? a mais rica do Brasil em biodiversidade e tem grande potencial para o turismo. NA?s estamos destruindo um patrimA?nio que poderia gerar desenvolvimento, trabalho e renda para o estadoai???, avaliou Marcia.

Minas Gerais aparece em segundo lugar no ranking, com 7.410 hectares desmatados. Os principais pontos de desflorestamento ocorreram nos municAi??pios de A?guas Vermelhas (753 hectares), SA?o JoA?o do ParaAi??so (573 hectares) e Jequitinhonha (450 hectares). Segundo os dados da SOS Mata AtlA?ntica e do Inpe, a regiA?o Ai?? reconhecida pelos processos de destruiAi??A?o de vegetaAi??A?o nativa para produAi??A?o de carvA?o ou pela conversA?o da floresta por plantios de eucalipto. Minas liderou o desmatamento em sete das A?ltimas nove ediAi??Ai??es do Atlas da Mata AtlA?ntica.

No ParanA?, o desmatamento do bioma passou de 1.988 hectares entre 2014 e 2015 para 3.545 hectares entre 2015-2016, o que representa aumento de 74%. Este foi o segundo ano seguido de crescimento do desmate no estado. Segundo o relatA?rio, a destruiAi??A?o estA? concentrada na regiA?o das araucA?rias, espAi??cie ameaAi??ada de extinAi??A?o, com apenas 3% de florestas remanescentes.

No PiauAi??, pelo quarto ano consecutivo os maiores desmatamentos ocorreram nos municAi??pios de Manoel EmAi??dio (1.281 hectares), Canto do Buriti (641 hectares) e Alvorada do GurguAi??ia (625 hectares), todos prA?ximos ao Parque Nacional Serra das ConfusAi??es.

Retrocesso

Segundo o diretor de PolAi??ticas PA?blicas da FundaAi??A?o SOS Mata AtlA?ntica, Mario Mantovani, a situaAi??A?o Ai?? gravAi??ssima e indica uma reversA?o na tendA?ncia de queda do desmatamento registrada nos A?ltimos anos.

ai???O setor produtivo voltou a avanAi??ar sobre nossas florestas, nA?o sA? na Mata AtlA?ntica, mas em todos os biomas, apA?s as alteraAi??Ai??es realizadas no CA?digo Florestal e o subsequente desmonte da legislaAi??A?o ambiental brasileira. Pode ser o inAi??cio de uma nova fase de crescimento do desmatamento, o que nA?o podemos aceitar.ai???

(AgA?ncia Brasil)

Deixe uma resposta