Paraná Extra

Paranaenses vA?o receber alertas por SMS de chuvas de granizo e tempestades

A Coordenadoria Estadual de ProteA�A?o e Defesa Civil irA? enviar a partir desta segunda-feira (16) alertas de eventos meteorolA?gicos severos por mensagens de texto (SMS) a todos os 399 municA�pios paranaenses. O sistema foi desenvolvido pela Secretaria Nacional de Defesa Civil e comeA�ou a funcionar em junho, com projeto-piloto, em cinco municA�pios do Estado. O serviA�o estarA? disponA�vel a todo o territA?rio nacional atA� marA�o de 2018, iniciando pelo ParanA?, Santa Catarina e SA?o Paulo.

Para receber os alertas de ocorrA?ncias de chuvas de granizo, tempestades e vendavais, os usuA?rios precisarA?o responder, com o nA?mero do seu CEP, a mensagem que serA? enviada pelas operadoras telefA?nicas entre os dias 16 e 20 de outubro. Caso nA?o receba a mensagem, A� possA�vel se cadastrar enviando um SMS para o nA?mero 40-199 com o CEP de sua residA?ncia ou de outros locais de interesse em qualquer perA�odo. Os usuA?rios podem cadastrar quantos endereA�os quiserem.

O serviA�o, sem custo para a populaA�A?o, A� feito em parceria com o Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), AgA?ncia Nacional de TelecomunicaA�A�es (Anatel) e operadoras de telefonia mA?vel. a�?O sistema ainda estA? em fase experimental, mas atA� o final do ano jA? estaremos bem madurosa�?, explicou o coordenador executivo da Defesa Civil Estadual, tenente-coronel Edemilson de Barros.

Atualmente, jA? sA?o enviados alertas por SMS aos gestores municipais e A� rede estadual de Defesa Civil, alA�m dos cinco municA�pios que jA? tinham o serviA�o cadastrado. a�?Quando houver a confirmaA�A?o de um evento meteorolA?gico severo, iremos reportar para a toda a populaA�A?o. O importante agora A� que as pessoas retornem o SMS que receberem das operadoras e fiquem tranquilasa�?, salientou Barros. a�?O nosso propA?sito A� alertar situaA�A�es que possam ocorrer, para que a populaA�A?o se prepare antecipadamentea�?, destacou.

EVENTOS CLIMA?TICOS a�� O meteorologista e chefe de Monitoramento do Cenad, Tiago Molina Schnorr, explicou que o sistema comeA�arA? a operar pelo ParanA?, Santa Catarina e SA?o Paulo porque os trA?s estados jA? tA?m uma rede estruturada de Defesa Civil e em razA?o dos fortes eventos climA?ticos que atingem a regiA?o, principalmente durante a primavera e o verA?o.

a�?NA?s solicitamos a inclusA?o de todos os estados das regiA�es Sul e Sudeste atA� o final do ano, pela proximidade dos perA�odos de maiores chuvas e pelo histA?rico de desastresa�?, explicou. a�?AtA� marA�o de 2018, todos os estados do PaA�s serA?o cobertos com o envio de alertas para a populaA�A?oa�?, disse.

O sistema comeA�ou a ser elaborado a partir da promulgaA�A?o da Lei 12.340/14, que trata da prevenA�A?o ao risco de desastres. A lei obriga as empresas de telefonia mA?vel a transmitir gratuitamente informaA�A�es de alerta A� populaA�A?o sobre risco de desastre.

A Anatel trabalhou, entA?o, na regulamentaA�A?o do serviA�o junto com a Secretaria Nacional e os demais A?rgA?os de Defesa Civil, que elaboraram o sistema de alerta. a�?A� muito importante que as pessoas se cadastrem e incentivem os seus amigos a utilizar o serviA�o, pois A� um projeto que vai possibilitar uma maior proteA�A?o da populaA�A?o e salvar vidasa�?, salientou Schnorr.

PROJETO-PILOTO a�� Os municA�pios paranaenses que apresentam o maior nA?mero de ocorrA?ncias de desastres a�� PrudentA?polis, Santo AntA?nio do Sudoeste, QuerA?ncia do Norte, Salto do Lontra e Rondon a�� jA? contavam com serviA�o de alerta desde junho deste ano. a�?Eles foram escolhidos como piloto para testar o sistema e os protocolos de alerta. Nesta segunda fase, o projeto serA? expandido para todos os municA�pios do ParanA?a�?, explicou o chefe do setor Operacional da Defesa Civil Estadual, capitA?o Romero Nunes da Silva Filho.

SerA?o repassados A� populaA�A?o os alertas meteorolA?gicos que a Defesa Civil Estadual recebe de diversas instituiA�A�es, como o Simepar e o Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden), que monitora todo o PaA�s.

AEN

Deixe uma resposta