Paraná Extra

PF faz operaAi??A?o contra fraudadores da PrevidA?ncia em Londrina

O Grupo de RepressA?o a Crimes PrevidenciA?rios da PolAi??cia Federal, em conjunto com a CoordenaAi??A?o-Geral de InteligA?ncia PrevidenciA?ria da Secretaria Especial de PrevidA?ncia e Trabalho do MinistAi??rio da Economia, deflagrou na manhA? desta terAi??a-feira (2) a OperaAi??A?o Recidiva. SA?o cumpridos sete mandados de busca e apreensA?o.

De acordo com a PolAi??cia Federal, a aAi??A?o visa desarticular uma organizaAi??A?o criminosa que praticava fraudes contra a PrevidA?ncia Social em Londrina. Os golpistas forneciam atestados mAi??dicos ideologicamente falsos, beneficiando-se de decisA?o proferida em referida ACP que determinou a implementaAi??A?o automA?tica de benefAi??cios de auxAi??lio doenAi??a por incapacidade, apenas com base em atestado mAi??dico particular, dispensando a perAi??cia oficial do INSS.

Mandados foram cumpridos em dois escritA?rios de advocacia e em uma clAi??nica mAi??dica.

As investigaAi??Ai??es tiveram inAi??cio em 2017 a partir de notAi??cias recebidas overnight medstore, overnight medstore, overnight medstore, overnight medstore, overnight medstore, overnight medstore. pela Secretaria Especial de PrevidA?ncia e Trabalho do MinistAi??rio da Economia, sendo identificado que a organizaAi??A?o criminosa atuava pelo menos desde 2016. O prejuAi??zo ao INSS supera R$ 1,1 milhA?o apenas na amostragem analisada, podendo superar R$ 3,3 milhAi??es apA?s a anA?lise do material apreendido.

Os atestados mAi??dicos utilizados pelo grupo eram can men take metronidazole, can men take metronidazole, can men take metronidazole, can men take metronidazole, can men take metronidazole, can men take metronidazole, can men take metronidazole, can men take metronidazole, can men take metronidazole, can men take metronidazole, can men take metronidazole, can men take metronidazole, can men take metronidazole, can men take metronidazole, can men take metronidazole, can men take metronidazole, can men take metronidazole, can men take metronidazole. fornecidos pelo mesmo profissional, sempre com datas convenientes, de modo a tirar o mA?ximo proveito do prazo mA?ximo de 60 dias de concessA?o do benefAi??cio, independentemente da suposta enfermidade alegada. Foram identificados diversos casos de pessoas recebendo benefAi??cios concomitantemente ao exercAi??cio de atividades remuneradas, bem como de pacientes com atestados que sequer passaram por consulta mAi??dica.

O golpe permitia que os segurados estivessem continuamente percebendo o salA?rio de benefAi??cio. Houve casos em que os prA?prios membros da organizaAi??A?o realizavam o pagamento do atestado mAi??dico, com a garantia do recebimento, tamanha era a certeza da implantaAi??A?o do benefAi??cio.

OperaAi??A?o
O nome da OperaAi??A?o, “Recidiva”, faz alusA?o Ai?? utilizaAi??A?o do termo usado tanto na Medicina quanto no Direito Penal, uma vez que os pretensos doentes sempre apresentavam o reaparecimento da enfermidade, ao passo que os fraudadores sempre reincidiam no mesmo crime.

Os investigados responderA?o pelos crimes de estelionato previdenciA?rio, uso de documento falso, exercAi??cio irregular de profissA?o e organizaAi??A?o criminosa, alAi??m de outros a serem revelados com a conclusA?o das investigaAi??Ai??es.

Deixe uma resposta