Paraná Extra

PF faz operaAi??A?o contra quadrilhas de assaltantes de bancos

Quadrilhas que atuam na explosA?o de caixas eletrA?nicos em agA?ncias bancA?rias do ParanA? e de SA?o Paulo sA?o alvos da OperaAi??A?o Miguelito, deflagrada pela PolAi??cia Federal na manhA? desta quinta-feira (30).

A operaAi??A?o busca cumprir 15 mandados de prisA?o, 2 mandados de conduAi??A?o coercitiva e 18 mandados de busca e apreensA?o, em Londrina, CambAi??, Arapongas e Curitiba, e tambAi??m em SA?o Paulo e Mato Grosso do Sul.

Conforme as investigaAi??Ai??es, nos A?ltimos 18 meses, os criminosos atuaram em 20 agA?ncias bancA?rias em cidades paranaenses e paulistas.

Nas aAi??Ai??es criminosas, os grupos utilizavam armas de grosso calibre – em sua maioria fuzis – com tA?ticas de realizaAi??A?o de diversos disparos durante os delitos, espalhando clima de terror na populaAi??A?o de pequenas cidades.

Visando impedir a aAi??A?o policial local realizavam disparos em direAi??A?o a unidades policiais, na tentativa de intimidar as equipes. Em alguns dos roubos houve a utilizaAi??A?o de refAi??ns como escudos humanos durante confrontos e fugas.

Em um desses confrontos, em abril deste ano, houve a morte de seis integrantes de um dos grupos em Alvorada do Sul (PR). Foram apreendidos fuzis, pistolas, coletes balAi??sticos, explosivos e valores subtraAi??dos das agA?ncias atacadas.

As investigaAi??Ai??es e a deflagraAi??A?o desta manhA? ocorreram com o apoio da Sesp (Secretaria de Estado de SeguranAi??a PA?blica do ParanA?). Todos os mandados foram expedidos pela JustiAi??a Federal em MaringA?.

Os criminosos responderA?o pelos crimes de organizaAi??A?o criminosa, roubo agravado, latrocAi??nio tentado, porte de arma de fogo de calibre restrito e exposiAi??A?o a perigo mediante explosA?o. Se condenados poderA?o ter penas que podem passar dos 30 anos de prisA?o.

O nome da operaAi??A?o foi dado em referA?ncia aos instrumentos compostos de pregos retorcidos e espalhados pelas quadrilhas nas vias de fuga das aAi??Ai??es para dificultar perseguiAi??Ai??es policiais.

Deixe uma resposta