Paraná Extra

PF investiga venda de dados por servidores da Receita Federal

A Polícia Federal investiga a comercialização de dados extraídos de sistemas internos da Receita Federal por servidores do órgão. Seis pessoas foram presas até o momento. A operação deflagrada nesta terça-feira (10) recebeu o nome de Spy. Os policiais foram às ruas para cumprir oito mandados de prisão preventiva, sendo cinco contra empresários. Os outros três são contra servidores públicos – dois da Receita Federal do Paraná e Rio de Janeiro e outro de um funcionário do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) em Brasília. Também foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão.

As ordens judiciais foram cumpridas nas cidades gaúchas de Canoas e Cachoeirinha, ambas na Região Metropolitana de Porto Alegre, e também na capital fluminense, em Cascavel, no Paraná, e em Brasília.
A operação ocorre em conjunto com a Corregedoria da Receita Federal, que no ano passado passou informações para a PF que indicavam a atuação ilegal dos servidores. A investigação começou em setembro.
Dados relacionados à atividade de comércio exterior eram extraídos de sistemas internos e repassados, mediante pagamento, por intermediários, a empresas que desempenham atividades de exportação ou importação.

As ordens judiciais foram decretadas pela 7ª Vara Federal de Porto Alegre com o objetivo de permitir a coleta de informações complementares sobre os crimes que podem ajudar na investigação.
Os crimes investigados na Operação Spy são corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro. Participam da operação cerca de 60 policiais federais e 10 servidores da Receita Federal.

(G1)

Deixe uma resposta