Paraná Extra

PolAi??cia prende envolvidos em fraude contra a Copel

Um casal de advogados e um perito particular foram presos nesta terAi??a-feira (10) durante a ai???OperaAi??A?o Causa Ganhaai??? suspeitos de envolvimento num esquema milionA?rio de fraude contra a Copel. Pelo menos R$ 1 milhA?o foi comprovadamente desviado pelo trio, mas a investigaAi??A?o apura a participaAi??A?o dos suspeitos em outras centenas de aAi??Ai??es podendo chegar a mais R$ 9 milhAi??es de prejuAi??zo para Companhia Paranaense de Energia (Copel).

O perito e o advogado Everson tiveram a prisA?o temporA?ria (5 dias) decretada pela JustiAi??a. JA? a advogada vai cumprir prisA?o domiciliar porque ela teve um filho recentemente. Com eles, os policiais apreenderam computadores, HDs, telefones celulares e diversos documentos que passarA?o por perAi??cia.

A investigaAi??A?o, conduzida pela delegacia de Ipiranga, contou com apoio do NA?cleo de RepressA?o dos Crimes EconA?micos (Nurce), da PolAi??cia Civil do ParanA?, foi iniciada depois que a Companhia Paranaense de Energia (Copel) suspeitou de aAi??Ai??es indenizatA?rias ajuizadas por produtores de fumo.

ai???Basicamente, a aAi??A?o ocorria quando havia alguma queda de energia na regiA?o. Os suspeitos procuravam os produtores perguntando se eles teriam interesse em ajuizar uma aAi??A?o, alegando perda de produto pela falta de energia. Como Ai?? uma relaAi??A?o de consumo, a prova cabe Ai?? Copel, e Ai?? muito difAi??cil a empresa conseguir, tempos depois, garantir se houve prejuAi??zo ou nA?o. Assim, eram aAi??Ai??es praticamente ganhasai???, explicou o delegado Guilherme Dias, responsA?vel por conduzir os trabalhos. Por isso o nome da OperaAi??A?o ai???Causa Ganhaai???. Ainda de acordo com o delegado, outros 143 laudos tA?m indAi??cio de fraude.

As investigaAi??Ai??es mostraram que o perito envolvido no esquema anexava laudos falsos aos processos e ainda negociava os valores que seriam incluAi??dos com as prA?prias vAi??timas. AlAi??m de informaAi??Ai??es falsas nos laudos ai??i?? como, por exemplo, a quantidade, qualidade do fumo e o tamanho do prejuAi??zo ai??i??, ficou provado que o perito particular sequer realizava todas as avaliaAi??Ai??es e nem comparecia a todos os locais de perAi??cia.

Em um dos casos, no dia 28 de dezembro de 2015, a investigaAi??A?o apurou que o suspeito teria lavrado apenas neste dia pelo menos 32 laudos periciais, em A?rea rural de difAi??cil acesso e locais muito distantes, impossAi??veis de serem percorridos no tempo descrito.

As informaAi??Ai??es eram incluAi??das nas aAi??Ai??es pelos advogados que, de acordo com o inquAi??rito, nA?o atuavam apenas como defensores dos fumicultores, mas como autores intelectuais do delito, instruindo como ludibriar a justiAi??a.

Ao saberem que estavam na mira da polAi??cia, os envolvidos desistiram de algumas aAi??Ai??es e em outras procuraram as partes envolvidas. ai???Orquestraram uma estratAi??gia para prejudicar a veracidade das alegaAi??Ai??es dos agricultores chamados para serem ouvidos, marcando com todos eles para que comparecessem antes da oitiva no escritA?rio de advocacia. Tentando prejudicar o andamento das investigaAi??Ai??esai???, disse o delegado.

O trio responderA? pelos crimes de falsa perAi??cia, falsidade ideolA?gica e associaAi??A?o criminosa.

ApA?s a operaAi??A?o de hoje, serA? investigada a possibilidade da participaAi??A?o de outras pessoas neste caso.

Deixe uma resposta