Paraná Extra

Poupar e quitar dívidas serão os principais usos do 13º salário

O prazo de pagamento da primeira parcela do 13º salário termina nesta quinta-feira (30) e os paranaenses já planejam o que fazer com a grana extra. De acordo com sondagem feita pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), o abono será utilizado principalmente para constituição de reserva financeira e para o pagamento de dívidas. Dentre as opções sugeridas pela entidade, 24,6% dos entrevistados planejam guardar esse dinheiro e 24,1% pretendem quitar seus débitos.

Em relação ao ano passado chama a atenção o percentual de trabalhadores que intencionam fazer uma reserva financeira. Em 2016 essa opção era mencionada por 21,6% dos paranaenses.

O uso do valor para viagens corresponde a 15,5% das respostas, enquanto 14,2% têm a intenção de pagar taxas e impostos característicos de início de ano, como IPVA e IPTU. A compra de presentes será a escolha de 12,1% dos paranaenses, o que contribuirá para o aumento das vendas de Natal.

O pagamento do 13ª salário aos trabalhadores do mercado formal do Paraná deve injetar R$ 6,8 bilhões na economia dos 40 maiores municípios do Estado, segundo estimava do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

A segunda parcela da gratificação natalina deverá ser paga até 20 de dezembro. Se a opção for por uma única vez, o pagamento deve ser feito até o dia 30 de novembro.

Projeção para o Natal

A Fecomércio PR projeta que as vendas de fim de ano serão capazes de tirar definitivamente o setor varejista do vermelho, que no acumulado de janeiro a setembro registra retração de 0,26% em relação ao mesmo período de 2016.

Outra sondagem realizada pela instituição mostra que 76,5% dos paranaenses pretendem comprar presentes para comemorar a data mais importante para o comércio varejista. O percentual é superior ao ano passado, quando 75,5% dos consumidores pretendiam presentear alguém. O estudo também aponta que o número de pessoas a serem presenteadas será maior, pois a parcela consumidores que pretendem presentear mais de 6 entes queridos aumentou. Os que planejam presentear entre 6 e 10 pessoas são 21,8%, contra 16% no ano passado. Os mais generosos, que projetam comprar presentes ou lembranças para mais de 10 pessoas, chegam a 3%, ante 1% em 2016. Já 75,2% dos entrevistados pretendem presentear até 5 pessoas. No ano passado essa parcela era de 83%.

Deixe uma resposta