Paraná Extra

PPS não gosta da adesão do PMDB à base de Beto

Nem todos os aliados gostaram do fato do governador Beto Richa (PSDB) ter obtido o aval do seu partido para abrigar na base de apoio os deputados da bancada estadual do PMDB. Os três deputados estaduais do PPS – Marcelo Rangel, Douglas Fabrício e César Silvestre Filho – não aprovaram a adesão dos pemedebistas. Hoje (11), divulgaram nota informando que vão se reunir com o governador Beto Richa (PSDB) na semana que vem para tratar da questão. Vão pedir explicações sobre qual será o tratamento dado àqueles que estiveram com Beto desde a campanha e aqueles que estão
aderindo agora ao governo.

“O PPS esteve com o Beto desde a primeira hora e precisamos que as propostas feitas pelo partido durante a campanha agora sejam contempladas dentro do plano de governo”, disse o líder da bancada, Marcelo Rangel . Fabrício afirmou que as reivindicações que serão apresentadas pelo partido ao governador estão ligadas às áreas de educação, saúde e segurança pública.  “A bancada vai trabalhar em conjunto na defesa dos projetos do partido. O PPS tem uma atuação importante no apoio ao governo dentro da Assembléia, mas precisamos que as propostas que foram apresentadas pelo partido à população agora sejam colocadas em prática”, garantiu.

Por sua vez, César Silvestre Filho defendeu tratamento diferenciado entre quem apoiou o governo ainda durante a campanha de quem agora passa a aderir à atual gestão.  “Entendemos que o governador tem um perfil aglutinador e que isso tem dado certo. Mas o PPS esteve ao lado dele durante a campanha e tem tido uma postura de defesa no governo na Assembléia desde o começo do mandato. Portanto, nada mais justo que tenhamos um tratamento diferenciado”, disse.

Deixe uma resposta