Paraná Extra

PreAi??o do botijA?o do gA?s de cozinha cai 5% nas refinarias

O preAi??o do botijA?o do gA?s de cozinha (GLP) cairA? 5% a partir de amanhA? (19) nas refinarias da Petrobras em todo o paAi??s e os reajustes do botijA?o de atAi?? 13 kg passarA?o a ser trimestrais e nA?o mais mensais. A informaAi??A?o foi divulgada hoje (18) pela estatal.

As revisAi??es feitas pela Petrobras poderA?o ou nA?o se refletir no preAi??o final ao consumidor, uma vez que a lei brasileira garante liberdade de preAi??os no mercado de combustAi??veis e derivados.

O preAi??o mAi??dio de GLP residencial sem tributos comercializado a partir de amanhA? nas refinarias da Petrobras serA? equivalente a R$ 23,16 por botijA?o de 13kg. No entanto, o preAi??o final ao consumidor vai depender de repasses feitos por distribuidoras e revendedores.

Segundo a estatal, a queda no preAi??o Ai?? decorrA?ncia de uma revisA?o feita pela companhia em sua polAi??tica de preAi??os do GLP de uso residencial, comercializado em botijAi??es de atAi?? 13 kg, e que ai???definiu novos critAi??rios para aplicaAi??A?o dos reajustes, alAi??m de uma regra de transiAi??A?o para 2018ai???, que jA? implicarA? na queda de amanhA?.

Em nota, a Petrobras informa que o objetivo da decisA?o foi “suavizar os repasses da volatilidade dos preAi??os ocorridos no mercado internacional para o preAi??o domAi??stico, ao mesmo tempo em que se mantAi??m o disposto na ResoluAi??A?o 4/2005 do Conselho Nacional de PolAi??tica EnergAi??tica, que reconhece como de interesse da polAi??tica energAi??tica nacional a prA?tica de preAi??os diferenciados para a comercializaAi??A?o do GLP de uso residencialai???.

Estes novos critAi??rios permitirA?o manter o valor do GLP referenciado no mercado internacional, ai???mas diluirA?o os efeitos de aumentos de preAi??os tipicamente concentrados no fim de cada ano, dada a sazonalidade do produto, embora a referA?ncia continuarA? sendo o preAi??o do butano e propano comercializado no mercado europeu, acrescido de margem de 5%ai???, diz a nota.

Reajuste trimestral

A partir deste ano, os reajustes de preAi??os passam a ser trimestrais em vez de mensais, com vigA?ncia no dia 5 do inAi??cio de cada trimestre. O perAi??odo de apuraAi??A?o das cotaAi??Ai??es internacionais e do cA?mbio que definirA?o os percentuais de ajuste serA? a mAi??dia dos doze meses anteriores ao perAi??odo de vigA?ncia e nA?o mais a variaAi??A?o mensal.

Qualquer reduAi??A?o ou aumento de preAi??os superior a 10% terA? que ser autorizada pelo Grupo Executivo de Mercado e PreAi??os (Gemp), formado pelo presidente da PetrobrasAi?? e pelos diretores de Refino e GA?s Natural e Financeiro e de Relacionamento com Investidores. Nestes casos, a data de aplicaAi??A?o dos ajustes pode ser modificada. Caso o Ai??ndice de reajuste seja muito elevado, o Gemp poderA? nA?o aplicA?-lo integralmente, e compensar a diferenAi??a.

O mecanismo de compensaAi??A?o vai permitir comparar os preAi??os praticados com a nova polAi??tica e os preAi??os que seriam praticados com a polAi??tica anterior. As diferenAi??as acumuladas em um ano, ajustadas pela taxa selic, serA?o compensadas por meio de uma parcela fixa acrescida ou deduzida aos preAi??os praticados no ano seguinte.

Deixe uma resposta