Paraná Extra

Prefeito de Rolândia passa a usar tornozeleira eletrônica

O prefeito de Rolândia, no norte do Paraná, Luiz Francisconi Neto, colocou tornozeleira eletrônica nesta sexta-feira (14). O monitoramento foi determinado pelo Justiça. Francisconi é investigado por suspeita de receber propina em troca de alterações de contratos com a prefeitura.O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) deflagrou, na segunda-feira (10), uma operação contra o prefeito, secretários municipais, servidores e empresários.
De acordo com os promotores, foram identificadas irregularidades como direcionamento de contratações, modificações indevidas de contratos com o município, falsificações de notas fiscais e superfaturamento de serviços. Ainda conforme as investigações, houve o pagamento de R$ 236.450 em propinas e uso indevido de dinheiro público no montante de R$ 24.449.
Após colocar a tornozeleira, no Centro de Reintegração Social de Londrina (Creslon), o prefeito afastado disse que é inocente e que nunca recebeu qualquer tipo de vantagem indevida.
“Nunca pedi ou recebi nada ilícito, eu não fiz nada de errado. Vamos trabalhar a partir de agora para provar a minha inocência, tudo vai ser esclarecido. Estou tranquilo e com a minha consciência limpa”, disse o prefeito.

(G1-Pr)

Deixe uma resposta