Paraná Extra

Presa quadrilha que fraudava cargas de soja para exportação

Quinze integrantes de uma quadrilha de roubo de cargas de soja foram presos nesta manhã de sexta-feira, 27 de novembro, nas cidade de Cascavel, Ibaiti, Nova Esperança, Francisco Beltrão e Paranaguá. A ação faz parte de uma operação conjunta da Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas do Estado do Paraná, da Polícia Civil e da Polícia Rodoviária Federal do Paraná. A investigação aponta prejuízos estimados em US$ 20 milhões a empresas exportadoras de farelo de soja.

O delegado titular de Furtos e Roubos de Cargas, Cássio André Dias Conceição, explicou que, em duas etapas, foram cumpridos 24 mandados de prisão e outros 23 mandados de busca e apreensão nas cidades de Cascavel, Paranaguá, Francisco Beltrão, Nova Esperança, Ibait e em Teodoro Sampaio, interior de São Paulo (SP).
Conceição explicou que entre os presos desta etapa estão classificadores do Porto de Paranaguá, motoristas, agentes portuários, donos de barracões e agenciadores que recrutavam os condutores dos veículos. Além de servidores de um sindicato e de uma empresa.

Segundo as investigações apuradas por Conceição e sua equipe, a organização furtava cerca de 20% das cargas de soja que eram embarcadas em Goiás, com destino ao Porto de Paranaguá, de onde seguiam para a Ásia, Europa e América do Norte.

Os caminhões carregavam com farelo de soja e, ao entrarem no Paraná, integrantes da quadrilha retiravam parte do farelo e o misturavam casca de soja e areia para evitar a diferença entre a pesagem da saída das empresas e a chegada ao Porto, adulterando o porcentual de proteína. “No Porto, essa carga passava pelos classificadores que integravam a quadrilha e seguiam para os continentes asiático, europeu e norte-americano”, revela o delegado.

Deixe uma resposta