Paraná Extra

Professor agora A� denunciado por feminicA�dio

O MinistA�rio PA?blico do ParanA?, por meio da 10A? e da 12A? Promotorias de JustiA�a de Guarapuava, no Centro-Sul do estado, denunciou ontem A� noite (6), o professor Luis Felipe Manvailer pelo crime de feminicA�dio (homicA�dio em razA?o da condiA�A?o de sexo feminino da vA�tima). O crime, de homicA�dio qualificado, ocorreu no dia 22 de julho, em Guarapuava, e teve grande repercussA?o, sobretudo apA?s a divulgaA�A?o de imagens que mostram o acusado, que era marido da vA�tima, a advogada Tatiane Spitzner,A�cometendo uma sA�rie de agressA�es antes da morte.

AlA�m do feminicA�dio, foram apresentadas como qualificadoras do homicA�dio: motivo fA?til, morte mediante asfixia e uso de meio que dificultou a defesa da vA�tima. O homem tambA�m foi denunciado pela prA?tica dos crimes de cA?rcere privado (por ter impedido a saA�da da esposa do apartamento) e fraude processual (por ter removido o corpo da vA�tima do local da queda e limpeza do sangue deixado no elevador).

Crime a�� Segundo as investigaA�A�es do MinistA�rio PA?blico do ParanA?, no dia 22 de julho, apA?s uma discussA?o quando retornavam de uma casa noturna, o denunciado passou a agredir a vA�tima, tendo, ao final das discussA�es, lanA�ado-a da sacada do apartamento onde residiam, no 4A? andar. Consta da denA?ncia que, durante as agressA�es, o acusado a�?produziu lesA�es compatA�veis com esganadura (a��) praticando tal delito mediante asfixiaa�?.

O MinistA�rio PA?blico tambA�m requereu que seja mantida a prisA?o preventiva do denunciado. Ele estA? preso desde o dia 22 de julho, quando foi detido ao tentar fugir do paA�s apA?s cometer o crime, tendo sido encontrado em SA?o Miguel do IguaA�u, a 340 quilA?metros de Guarapuava.

Deixe uma resposta