Paraná Extra

Quatro paranaenses sobreviveram ao incêndio no CT do Flamengo

Quatro jovens atletas paranaenses sobreviveram ao incêndio no centro de treinamento do Flamengo, no Rio de Janeiro. Naydjel Callebe, de Marechal Cândido Rondon; Pablo Ruan, de Londrina; Juninho Brandão, também londrinense e João Gasparin, de Curitiba, estavam no local e escaparam com vida. Outros três jogadores, dos dez que morreram no incêndio, tiveram passagem pelo futebol paranaense.
O atacante Vitor Isaías, de 14 anos, era catarinense e passou pelo Trieste, clube de futebol amador de Curitiba, e no Athletico. O garoto foi contratado pelo Flamengo no segundo semestre do ano passado.

O também catarinense, Bernardo Pisetta, tinha 15 anos era goleiro e também jogou pelo Trieste e pelo Athletico até ano passado, quando estreou na base flamenguista no mês de agosto.

O meia-atacante Gedson dos Santos tinha 14 anos e estava no centro de treinamento do Flamengo há somente dois dias. Ele era natural de Itararé, na divisa de São Paulo com o Paraná. Gedinho, como era chamado, também passou pelo Trieste e deixou o Athletico em dezembro.

O jogador Pablo Ruan, de 16 anos, é de Londrina, no norte de Paraná, e se salvou da tragédia no centro de treinamentos do Flamengo pelo alerta de um amigo. O garoto estava na equipe carioca desde setembro do ano passado e treina na equipe sub-16. Ele dormia no alojamento onde o fogo começou, e se salvou porque um amigo o acordou.

(Com Bandnews)

Deixe uma resposta