Paraná Extra

Racha entre caminhões pode ter provocado morte de família na BR 369

A Polícia Civil investiga se um racha entre caminhões pode ter provocado o acidente na BR 369 que matou cinco pessoas da mesma família na noite de segunda-feira (02) na comunidade Água Grande, no município de Mamborê.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, que atendeu a ocorrência, o caminhão invadiu a pista contrária onde estava o carro da família morta no acidente. “Outros usuários que transitavam na rodovia afirmaram que os caminhões envolvidos, em um total de 5, eram conduzidos de forma a caracterizar um racha”.

O inspetor-chefe da PRF, Ricardo Schneider, informou que provas foram coletadas no local, assim como testemunhas serão ouvidas para investigar a hipótese de racha entre caminhoneiro no local.

Os agentes da PRF descobriram que outros quatro caminhões transitavam juntos, sendo encontrado três deles, os quais afirmaram que viajavam juntos. Diante dos fatos eles, mais o condutor do caminhão acidentado foram encaminhados para a Polícia Civil de Mamborê para prestar esclarecimentos sobre o fato, já que trata-se até o presente momento de homicídio culposo, previsto no art. 302 do CTB (Código de Trânsito Brasileiro).

“Os veículos maiores são responsáveis pela segurança dos menores, uma ultrapassagem só deve ser feita se os motoristas tiverem certeza que vão conseguir completar a manobra”.

As vítimas moravam na área rural e foram identificadas como José Reinaldo da Cruz, 34 anos e a esposa Alexandra da Cruz, os três filhos do casal, Maria Vitória da Cruz, 4 anos, Luan Gabriel da Cruz, 9, e Mariana da Cruz, 11 anos. A família retornava para casa após fazer compras.

Se comprovado o racha os envolvidos podem ser condenados uma pena de 5 a 10 anos de reclusão.

Deixe uma resposta